Curta nossa página

Bovinos e bubalinos

Começa mais uma etapa da vacinação contra a febre aftosa

Redação

Publicado

Foto/Imagem: Toninho Tavares/Agência Brasília


Começou no dia 1º de novembro e vai até o dia 30 deste mês mais uma etapa da vacinação contra a febre aftosa. Nessa etapa da campanha, todos os bovinos e bubalinos com até 24 meses de idade deverão ser vacinados no Distrito Federal. A Secretaria de Agricultura (Seagri) alerta para a importância da imunização do rebanho, conforme o calendário oficial de vacinação.

“Caso o criador não vacine os animais de até 24 meses dentro do prazo ou não declare sua vacinação, a legislação prevê multa. Não adianta só vacinar, ele tem que declarar ao serviço de defesa que efetivamente vacinou seu rebanho, até 10 dias após o término da campanha”, explicou a subsecretária de Defesa Agropecuária da Seagri, Danielle Cristina Kalkmann Araújo.

O processo de vacinação e a declaração são fundamentais para a comercialização de produtos como carne e leite, e também, para a emissão da Guia de Trânsito Animal (GTA), documento que autoriza o produtor a circular com seus animais. A declaração de vacinação e a atualização do rebanho existente deverão ser efetivadas, on-line ou pessoalmente, até o dia 11 de dezembro de 2019. Este documento poderá ser entregue, juntamente com a nota fiscal de compra da vacina, em um de nossos escritórios de atendimento.

A vacinação faz parte do processo de prevenção da reintrodução do vírus da Febre Aftosa no rebanho brasileiro, por isso sua importância para a manutenção do nosso status de livre da doença e evolução para a futura retirada da vacina. A expectativa é de que aproximadamente 35 mil bovinos e bubalinos, de todas as idades, sejam imunizados no DF durante a campanha.

Raiva e brucelose

Todos os produtores com equídeos no rebanho, também devem atualizar o seu cadastro junto à Defesa Agropecuária. É obrigatório vacinar bezerras entre três e oito meses de idade, contra brucelose e vacinar os bovídeos e equídeos, também a partir de três meses de idade, anualmente contra a raiva.

Redução a partir de 2019

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) aprovou a nova vacina contra febre aftosa, que já está disponível no mercado. A dose mudou, passando a ser de 2 ml por animal, diferente da vacina antiga, quando eram usados 5 ml por animal. A aprovação da nova vacina está prevista na Instrução Normativa nº 11, publicada no Diário Oficial da União em 22 de janeiro de 2018, e a comercialização da vacina antiga está proibida.

A subsecretária, Danielle Kalkmann Araújo, alerta para que os criadores fiquem atentos a essa mudança e para aplicação da dose correta. “Isso é importante para que a vacina não falte no mercado e para que o criador não tenha prejuízos financeiros comprando mais doses do que o necessário”, explicou.

Os sintomas

Os principais sintomas da febre aftosa são feridas na boca, nas tetas e no casco. Os animais doentes salivam em excesso e andam com dificuldade. Por não conseguir se alimentar, o gado contaminado apresenta enfraquecimento e perda de peso. Muitas doenças apresentam sintomatologia semelhante à febre aftosa, por isso a notificação imediata desses sinais clínicos deve ser feita ao Serviço de Defesa Agropecuária da Seagri, que colherá material adequado para o diagnóstico em laboratório.

Em 1998, o Brasil recebeu o primeiro reconhecimento de zona livre de febre aftosa, obtido com a vacinação em massa nos estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. O DF alcançou essa categorização dois anos depois, por não registrar incidência da doença desde 1993.

10ª edição

Campanha Agro Pinheiro oferece produtos em condições especiais

Redação

Publicado

Por

Redação
Foto/Imagem: Divulgação

Com o mês de maio chegando ao fim, a Agro Pinheiro se aproxima nas próximas semanas para oferecer promoções exclusivas de diferentes produtos agropecuários. A iniciativa é da empresa Pinheiro Ferragens para otimizar a reforma e/ou a construção de imóveis urbanos ou rurais dos seus clientes. Neste ano, é celebrada a 10ª edição da campanha.

“Um dos produtos que esta ação promocional contempla são as telas que cercam e dividem áreas. Disponibilizamos, por exemplo, telas para viveiro, alambrado, galinheiro, pinteiro e até mangueirão. Estes materiais chegam até 25 metros”, conta Natália Brito, gerente de Marketing da Pinheiro Ferragens.

No período de quarentena, onde o isolamento social se faz necessário por conta da pandemia ocasionada pelo novo coronavírus (Covid-19), os projetos que, até então, foram adiados, podem sair do papel para iniciar as movimentações de reforma em casa ou em chácaras, fazendas, sítios e, inclusive, em haras.

A gerente de Marketing ainda informa que são oferecidos arames farpados para garantir a proteção das residências juntamente às concertinas e lanças. Com estes materiais, é possível evitar invasões e roubos.

“Além disso, sabemos que as cercas precisam ser renovadas para que elas possam continuar mantendo a segurança dos moradores. É indispensável fazer a manutenção desses produtos, portanto, vamos incluir os arames lisos, catracas e grampos nos itens promocionais. Os descontos chegam até 30% e durarão até o fim dos nossos estoques”, informa.

Os itens em oferta estarão disponíveis nas lojas localizadas no Setor de Indústria e Abastecimento (SIA) e em Taguatinga (QI 11).

Sobre a Pinheiro Ferragens

Fundada em 1960, a empresa nasceu com o objetivo de comercializar aço para a construção civil. De base familiar e pioneira na capital, foi responsável por oferecer grande parte dos materiais para a construção de Brasília. Atualmente, a empresa trabalha com um mix de mais de dois mil produtos comercializados e industrializados. Localizada no Setor de Indústrias de Brasília e Taguatinga, a loja possui moderna estrutura e serviços diferenciados.

  • Pinheiro SIA
    Telefone: (61) 3012-8181
    SIA Trecho 2/3 em frente ao Sebrae
  • Pinheiro Taguatinga
    Telefone: (61) 3354-8181
    QI 11 Lotes 2/26
Continuar lendo

Open Knowledge Brasil

Distrito Federal é primeiro lugar em transparência sobre Covid-19

Redação

Publicado

Por

Redação
Foto/Imagem: Secretaria de Saúde-DF

O Governo do Distrito Federal (GDF) vem sendo destaque no enfrentamento ao novo coronavírus e também na maneira transparente como tem conduzido as questões referente ao assunto. E foi o quesito transparência que levou o DF, com a nota máxima de 100 pontos, a alcançar o primeiro lugar no ranking da Open Knowledge Brasil (OKBR).

A avaliação considera a publicação de informações em sites oficiais do governo referentes a questões que envolvem a pandemia da Covid-19 – como casos, status de atendimento, doenças preexistentes, ocupação de leitos e testes, entre outros enfoques.

Portal Covid-19

Além da atualização contínua dos sites oficiais, o GDF também elaborou o Portal Covid-19, centralizando informações sobre contas, painéis de dados e orientações sobre como proceder nos casos de suspeita.

O site é monitorado e atualizado todos os dias e conta com o auxílio permanente das secretarias de Saúde (SES) e Segurança Pública (SSP) e da Casa Civil. A página é uma iniciativa da Controladoria-Geral do Distrito Federal (CGDF), que produz conteúdo com recursos disponíveis e sem gastos públicos extras.

“É gratificante, uma vez que temos evoluído dia a dia no nível de transparência”, comemora o controlador-geral do DF, Paulo Martins. “É um esforço constante, já que estamos em um momento delicado e com tantas questões a serem consideradas. Uma boa notícia que nos anima a continuar nessa luta.”

O Portal Covid-19 disponibiliza, desde que foi lançado, todas as compras realizadas na missão de combater a pandemia e manter a população a par das ações do governo. As informações, abertas ao público em geral, podem ser acessadas por computador ou dispositivos móveis.

Confira os dados da Open Knowledge Brasil (OKBR).

Continuar lendo

Datalink, Vamos Parcelar e Zapay

No DF, IPTU e IPVA já podem ser pagos em até 12 vezes no cartão

Redação

Publicado

Por

Redação
Foto/Imagem: Pixabay

Secretaria de Economia do Distrito Federal começou a receber o pagamento do IPTU e do IPVA por cartão de crédito. Agora, o contribuinte, pessoa física ou jurídica, pode usar esse recurso para fazer a quitação à vista ou em até 12 parcelas.

São três empresas cadastradas para receber o pagamento nessa modalidade de crédito: a Datalink, a Vamos Parcelar e a Zapay.

“É uma forma de facilitar o relacionamento entre o Estado e o cidadão”, diz o secretário de Economia, André Clemente. O Governo do Distrito Federal (GDF) não terá custos com a prestação desse serviço e receberá das empresas o valor integral e à vista do que for pago no cartão.

O parcelamento no cartão de crédito ou de débito foi autorizado no Distrito Federal com a publicação do Decreto nº 39.972, de 22 de julho de 2019. Para se tornarem aptas ao parcelamento, as empresas de crédito passaram por um processo de credenciamento na Secretaria de Economia.

Dívidas do IPTU, da TLP e do IPVA, inscritas ou não em dívida ativa, também podem ser pagas com cartão. O contribuinte, se preferir, ainda tem a possibilidade de realizar o parcelamento da forma tradicional, por boletos gerados diretamente no site da Receita do DF. Futuramente, outros impostos também poderão ser parcelados.

A negociação para o pagamento das pendências com cartão pode ser feita nos sites das credenciadas. A Receita do DF recomenda que o contribuinte, antes de realizar o pagamento, faça a simulação da operação em cada site, uma vez que podem ter taxas de juros diferentes.

O parcelamento pode englobar um ou mais impostos, taxas, contribuições ou outras receitas. Nesses casos, deverão estar claros para o usuário os custos totais da operação financeira, os valores das parcelas e o montante do débito para pagamento.

As instituições privadas que realizam o serviço têm até 48 horas para repassar, integralmente, o valor dos tributos aos cofres públicos. Após esse prazo, a Secretaria de Economia recomenda que o contribuinte acesse o portal, consulte a quitação do imposto na área restrita, verifique na opção Emissão de Guias do serviço online ou clique em um dos seguintes links: IPTU ou IPVA.

Mais informações na página da Receita do DF.

Continuar lendo
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas da Semana

Copyright © 2015-2020 AVB - AO VIVO DE BRASÍLIA - Todos os Direitos Reservados. CNPJ 28.568.221/0001-80 - Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agências Internacionais, assessorias de imprensa e colaboradores independentes. #FakeNewsNão