Curta nossa página

Cine Brasília

Orquestra Sinfônica faz concerto comemorativo nesta terça (5)

Redação

Publicado

Foto/Imagem: Gabriel Jabur/Agência Brasilia


A Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro (OSTNCS) prepara um concerto especial para comemorar o Dia Nacional da Cultura, celebrado nesta terça-feira (5), no Cine Brasília, com entrada franca. Os portões são abertos às 19h15 para idosos e pessoas com deficiência e às 19h30 para o público em geral.

“Será um concerto com obras de compositores brasileiros, do passado e atuais”, explica o regente da Sinfônica, Cláudio Cohen. Na pauta, os cem anos do nascimento de Claudio Santoro e 60 da morte de Heitor Villa-Lobos. Ney Rosauro, contemporâneo, é compositor radicado em Brasília, com intensa carreira internacional como percussionista, assim como o jovem André Mehmari, um dos expoentes da nova geração nacional. 

Sobre a série Bachianas Brasileiras, do carioca Villa-Lobos, Cohen explica: “Da Nº 1, para orquestra de violoncelos, à Nº 9, para coro a capela, o ciclo dessas composições de Villa-Lobos é fascinante pela sua riqueza formal e diversidade de concepção. A Nº 6 é um dueto para flauta e fagote, dois instrumentos nos extremos da palheta sonora”. 

Cohen entende que “as Bachianas são, decerto, no mundo inteiro, a mais bela e mais complexa homenagem que se prestou à grandeza do Barroco e a seu maior representante, Johann Sebastian Bach” (1685-1750). Daí o nome da série do compositor brasileiro.

As Bachianas Nº 1 serão executadas pelo naipe de violoncelos da OSTNCS, que tem como primeiro violoncelista Rodolpho Borges. “Estou muito feliz; é sempre um prazer enorme executar uma obra dessa complexidade musical, carregada de nuances e grande beleza”, diz o músico, natural de João Pessoa (PB). Ele pontua ainda que o violoncelo era o instrumento preferido de Villa-Lobos.

Sobre as Bachianas Brasileiras Nº 6, para flauta e fagote, o fagotista da Sinfônica Flávio Lopes diz que a peça faz parte do estudo do instrumento pelas dificuldades técnicas que impõe, tratando-se de uma obra de virtuosismo que lembra todas as características da música brasileira, tanto no que diz respeito ao fagote quanto à flauta.

Frevo para dois pianos, de Claudio Santoro (1919-1989), foi escrito para a pianista Neuza França, autora do Hino Oficial de Brasília, e falecida em 2016. “Estreou no auditório da Escola de Música de Brasília, durante o Festival de Verão, acompanhada por coreografia de Gisèle Santoro”, rememora Cohen. A coreografia em versão orquestral gravada foi apresentada em 7 de dezembro de 1980, no Teatro Dulcina, de acordo com o maestro.

A obra de Ney Rosauro é uma orquestração do Concerto nº 1 para vibrafone e orquestra. “Eu fiquei fascinado pela beleza da obra e sugeri ao compositor que a transcrevesse para orquestra, de onde surgiram os três episódios dedicados a mim”, conta o regente da Sinfônica, que destaca da peça “sua extrema brasilidade e ritmo”.

A obra Variações sinfônicas sobre um tema de Ernesto Nazareth, de André Mehmari, foi encomendada e gravada pela Orquestra Sinfônica de São Paulo. O tema é o tango Fon-fon! (1913), do pianista carioca e compositor de choros e sambas, referência a uma revista popular que circulou na então capital federal e berço dos gêneros, Rio de Janeiro, entre 1907 e 1958. 

Cohen destaca que Mehmari faz, na obra, uma grande viagem musical com citações a Villa-Lobos e ao compositor russo Petrovich Mussorgsky, do conhecido “Grupo dos Cinco”, de corte nacionalista, transitando ainda pelo choro e jazz.

De 14 a 17 de novembro

Chapada dos Veadeiros realiza a 2ª edição do festival Jazz na Vila

Redação

Publicado

Por

Redação
Foto/Imagem: Pixabay

A Associação dos Empreendedores de São Jorge (Assejor), em parceria com os comerciantes da região, realiza a 2ª edição do Jazz na Vila, projeto musical que transforma a Vila de São Jorge e o centro de Alto Paraíso, na Chapada dos Veadeiros, em um grande centro da música popular e instrumental com roupagem jazzística, entre os dias 14 e 17 de novembro.

Com mais de 30 shows, entre bandas, duos, trios e solos ao longo dos quatro dias de festival, os músicos promovem cortejos de jazz nas ruas, em restaurantes, bares e pousadas, totalizando 23 estabelecimentos participantes. A programação conta com músicos do Distrito Federal, São Paulo e Goiás, com apresentações espalhadas por pontos conhecidos da cidade de Alto Paraíso de Goiás, em especial pela turística região da Vila de São Jorge.

Durante os quatro dias do festival, o público faz uma imersão nos mais variados estilos do jazz e da música instrumental. Desde grupos que valorizam os standards do jazz, como Ella Fitzgerald e Billie Holiday, até formações que trazem roupagem contemporânea e experimental com a fusão de sons como samba, bossa, funk, reggae, entre outros.

“O jazz e a música instrumental brasileira são estilos que mantém um diálogo constante. Sou músico e professor da Escola de Músico de Brasília, sei da trajetória e do comprometimento dos artistas da cidade e não foi difícil encontrar bons instrumentistas e cantores no gênero para compor o line-up. Além dos convidados da capital, também temos músicos da Chapada, nascidos lá e pessoas de outros estados do país que foram morar”, explica o curador do festival, Gabriel Lourenço.

A classificação do festival é livre, com couvert de R$ 5 a R$ 20, cobrado individualmente por cada estabelecimento participante.

A primeira edição do festival foi realizada em 2018, para celebrar o jazz, estilo musical com origem na música negra americana, em um dos cenários mais icônicos do Cerrado brasileiro: a Chapada dos Veadeiros. Com músicas marcadas pelo improviso de ritmos não lineares, que tomam forma e, hoje, compõem o gênero musical com grandes nomes nacionais e internacionais.

Programação

14 de novembro

  • 20h ChapaTrio (Risoteria Santo Cerrado)
  • 20h Mandrágora (Luar com Pimenta)
  • 20h Thiago Pinheiro (Canela de Ema)
  • 20h Guifoco (Rústico)

15 de novembro

  • 08h Plateau Duo (Pousada Cristal da Terra)
  • 13h Mandrágora (Rústico)
  • 16h Abertura com Trio Caravela + Jam Session
  • 17h30 Plateau Duo (Casa da Vovó)
  • 18h Duo Continuum (Pousada Caminho das Cachoeiras)
  • 18h Paula Zimbres Duo (Casa das Flores)
  • 20h Murilo Oliveira (Paladar Bistrô)
  • 20h Caxangá (Rústico)
  • 20h BAP quarteto (Risoteria Santo Cerrado)
  • 20h Guifoco (Jambalaya)*
  • 20h Índigo Duo (Vendinha 1961)*
  • 22h Capivara Brass Band e João Suplicy (Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge)

16 de novembro

  • 08h Mandrágora (Cristal da Terra)
  • 08h Plateau Duo (Pousada Caminho das Cachoeiras)
  • 09h Duo Continuum (Maloca da Maluca)
  • 13h Trio Caravela (Rio da Lua)
  • 13h BAP quarteto (Rústico)
  • 17h Capivara Brass Band (Cortejo)
  • 17h30 Mandrágora (Mirante da Estrela)
  • 18h Murilo Oliveira (Restaurante Buritis)
  • 19h30 Paula Zimbres Duo (Arte Paradise Café)*
  • 20h Plateau Duo (Pelé)
  • 20h Trio GTR (Risoteria Santo Cerrado)
  • 20h Izabella Rocha (Rústico)
  • 20h Índigo Duo (Casa da Pankeka)
  • 20h Duo Continuum (Jambalaya)*
  • 20h ChapaDuo (Devotos)*
  • 23h Pablo Fagundes & Marcus Moraes (Casa de Cultura Cavaleiro de Jorge)

17 de novembro

  • 08h BAP duo (Pousada Cristal da Terra)
  • 13h Trio GTR (Rústico)
  • 19h Paegle Mourão (Rústico)
  • 19h Índigo Duo (Risoteria Santo Cerrado)

*Programações de Alto Paraíso.

Continuar lendo

Entrada gratuita

Comida de boteco será tema do próximo Beba do Quadrado

Redação

Publicado

Por

Redação
Foto/Imagem: Divulgação

A última edição do Beba do Quadrado deixou o público com gostinho de quero mais e é por isso que vem aí mais uma edição do evento. Muita cerva, shows e comida de boteco vão animar a galera na saideira do festival. Os festeiros podem aproveitar tudo isso no estacionamento 10 do Parque da Cidade, entre os dias 15 e 17 de novembro, a partir das 11h. A entrada é gratuita.

Nesta edição, a aposta é a comida de boteco e, claro, haverá a presença de chefs botequeiros, que estão encarregados de preparar deliciosos pratos. Entre os participantes, Do Caranguejo, que traz coxinhas, pastéis e outras delícias com o fruto do mar; Duporquim Charcutaria com variados preparos do pão com linguiça; Dom Batacone com batatas fritas recheadas; o Burger Club com o hambúrguer artesanal preparado na brasa e a sobremesa fica por conta do Churros do Tio.

Os fãs de carne podem apreciar também as delícias do 061 American BBQ, O Meu Barbecue e Wesley’s Smoked BBQ. As casas trazem diversos cortes da proteína, como pork ribs, hambúrguer defumado, maminha e costela sandwich.

E não poderia faltar a queridinha do público do evento, as deliciosas cervejas artesanais. Entre as cervejarias locais confirmadas, estão a Cervejaria Ayres, Cervejaria Cavalo Louco, Brother Brew, Cerrado Beer com a deliciosa cerveja artesanal do cerrado, Fusbier, Kombeer DF e a Tal da Bebida. Sucesso na última edição, o sorvete alcoólico preparado com cerveja da Gula Gelada volta a fazer parte do cardápio do festival.

Além das atrações gastronômicas, as crianças também ganham um espaço kids. A área foi criada especialmente para os pequenos curtirem o feriado prolongado ao lado dos papais e mamães. Outra novidade desta edição é a water ball, uma bola gigante que permite atravessar uma piscina. “Nossa ideia é proporcionar um dia de muita diversão para toda família. Teremos de water ball a sanduíche artesanal e sorvete de cerveja”, explica Guilherme Sette, organizador do evento.

Sobre o evento

O Beba Do Quadrado se tornou um símbolo de Brasília, sendo tombado como Patrimônio Cultural da cidade. O festival é conhecido por valorizar artistas e a gastronomia local, além de reunir cultura, lazer e artesanato no Parque da Cidade. A cerveja, a carne e a música do evento são inteiramente brasilienses.

Continuar lendo

Centro de Dança do DF

Brasília Trends Fashion Week começa no dia 28 de novembro

Redação

Publicado

Por

Redação
Foto/Imagem: Divulgação

A moda tem o grande poder de direcionar o comportamento na sociedade, mas ditar cores e forma das roupas é a sua menor importância. A responsabilidade de representar a pluralidade e inclusão social nunca foi tão discutida como nos dias atuais. E, com o propósito de refletir as relações sociais, a segunda edição do Brasília Trends Fashion Week 2019, realizada entre os dias 28 novembro e 1º de dezembro de 2019, no Centro de Dança do DF, será recheada de atividades que interagem com a cultura e economia local.

Com o tema “A Dança do Empreendedorismo”, que ressalta o comprometimento dos empresários do setor e o apoio de instituições parceiras como o Senac e o Sebrae, o evento será composto de desfiles, palestras, artesanato e espaço para comercialização de marcas locais.

O Brasília Trends tem como objetivo mostrar que moda faz parte da cultura e está carregada de história e características adquiridas por meio da vida em sociedade de diversas gerações.

Para as organizadoras do evento, Bernardeth Martins e Lorraine Bonadio, o respeito às diferenças de gêneros, altura, peso, etnia, idade e classe social é o alvo principal da moda.

“Somos plurais assim como a oferta de roupas deve ser. O novo estilista, o pequeno empresário e uma nova ideia são importantes. Assim, a economia criativa ganha força” explica Bernardeth, proprietária da loja de roupas Cirandinha, diretora administrativa do Sindivarejista e gestora da Câmara Técnica do Vestuário, Moda e Acessórios do Codese-DF.

“Brasília será a cidade mais importante do país. O potencial consumidor e o crescimento demográfico são expressivos e temos que fazer o segmento fashion se fortalecer”, completa Lorraine, empresária e produtora de eventos, com mais dez anos de atuação no mercado da moda, responsável pela Week Produções.

Para participar das atividades, o acesso será por meio da doação de um quilo de alimento não-perecível (por dia), para o projeto Mesa Brasil, do SESC.

Continuar lendo
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas da Semana

Copyright © 2015-2019 AVB - AO VIVO DE BRASÍLIA - Todos os Direitos Reservados. CNPJ 28.568.221/0001-80 - SIG Quadra 01, Lote 385, Platinum Office, Sala 117 - Brasília-DF - Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores.