Curta nossa página

Cine Brasília

Orquestra Sinfônica faz concerto comemorativo nesta terça (5)

Redação

Publicado

Foto/Imagem: Gabriel Jabur/Agência Brasilia


A Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro (OSTNCS) prepara um concerto especial para comemorar o Dia Nacional da Cultura, celebrado nesta terça-feira (5), no Cine Brasília, com entrada franca. Os portões são abertos às 19h15 para idosos e pessoas com deficiência e às 19h30 para o público em geral.

“Será um concerto com obras de compositores brasileiros, do passado e atuais”, explica o regente da Sinfônica, Cláudio Cohen. Na pauta, os cem anos do nascimento de Claudio Santoro e 60 da morte de Heitor Villa-Lobos. Ney Rosauro, contemporâneo, é compositor radicado em Brasília, com intensa carreira internacional como percussionista, assim como o jovem André Mehmari, um dos expoentes da nova geração nacional. 

Sobre a série Bachianas Brasileiras, do carioca Villa-Lobos, Cohen explica: “Da Nº 1, para orquestra de violoncelos, à Nº 9, para coro a capela, o ciclo dessas composições de Villa-Lobos é fascinante pela sua riqueza formal e diversidade de concepção. A Nº 6 é um dueto para flauta e fagote, dois instrumentos nos extremos da palheta sonora”. 

Cohen entende que “as Bachianas são, decerto, no mundo inteiro, a mais bela e mais complexa homenagem que se prestou à grandeza do Barroco e a seu maior representante, Johann Sebastian Bach” (1685-1750). Daí o nome da série do compositor brasileiro.

As Bachianas Nº 1 serão executadas pelo naipe de violoncelos da OSTNCS, que tem como primeiro violoncelista Rodolpho Borges. “Estou muito feliz; é sempre um prazer enorme executar uma obra dessa complexidade musical, carregada de nuances e grande beleza”, diz o músico, natural de João Pessoa (PB). Ele pontua ainda que o violoncelo era o instrumento preferido de Villa-Lobos.

Sobre as Bachianas Brasileiras Nº 6, para flauta e fagote, o fagotista da Sinfônica Flávio Lopes diz que a peça faz parte do estudo do instrumento pelas dificuldades técnicas que impõe, tratando-se de uma obra de virtuosismo que lembra todas as características da música brasileira, tanto no que diz respeito ao fagote quanto à flauta.

Frevo para dois pianos, de Claudio Santoro (1919-1989), foi escrito para a pianista Neuza França, autora do Hino Oficial de Brasília, e falecida em 2016. “Estreou no auditório da Escola de Música de Brasília, durante o Festival de Verão, acompanhada por coreografia de Gisèle Santoro”, rememora Cohen. A coreografia em versão orquestral gravada foi apresentada em 7 de dezembro de 1980, no Teatro Dulcina, de acordo com o maestro.

A obra de Ney Rosauro é uma orquestração do Concerto nº 1 para vibrafone e orquestra. “Eu fiquei fascinado pela beleza da obra e sugeri ao compositor que a transcrevesse para orquestra, de onde surgiram os três episódios dedicados a mim”, conta o regente da Sinfônica, que destaca da peça “sua extrema brasilidade e ritmo”.

A obra Variações sinfônicas sobre um tema de Ernesto Nazareth, de André Mehmari, foi encomendada e gravada pela Orquestra Sinfônica de São Paulo. O tema é o tango Fon-fon! (1913), do pianista carioca e compositor de choros e sambas, referência a uma revista popular que circulou na então capital federal e berço dos gêneros, Rio de Janeiro, entre 1907 e 1958. 

Cohen destaca que Mehmari faz, na obra, uma grande viagem musical com citações a Villa-Lobos e ao compositor russo Petrovich Mussorgsky, do conhecido “Grupo dos Cinco”, de corte nacionalista, transitando ainda pelo choro e jazz.

Voltando aos poucos

Decreto permite reabertura de parques e celebração religiosa

Redação

Publicado

Por

Redação
Foto/Imagem: Renato Araújo/Agência Brasília

Foi publicado neste sábado (30), em edição extra do Diário Oficial do Distrito Federal (DODF), um decreto assinado pelo governador Ibaneis Rocha que permite a realização de cultos, missas e rituais de qualquer credo ou religião no Distrito Federal, assim como a reabertura de parques, no período declarado como situação de emergência face à pandemia de Covid-19. A liberação vale a partir da próxima quarta-feira (3).

Mas há uma série de restrições para essa retomada. O uso de máscaras é obrigatório em templos religiosos e as atividades deverão, preferencialmente, ser realizadas por meio de aconselhamento individual, a fim de evitar aglomerações. O GDF também recomenda que reuniões coletivas sejam feitas pela internet.

Presencialmente, fica autorizada a realização de cultos, missas e outros rituais apenas em locais com capacidade para mais de 200 pessoas, desde que observados os protocolos sanitários de combate ao coronavírus. Entre eles a disponibilização, na entrada dos locais de celebração, de produtos para higienização de mãos e calçados, preferencialmente álcool em gel 70%, e afastamento mínimo de um metro e meio de uma pessoa para outra, com demarcação específica nas cadeiras para acomodação dos fiéis.

Uma fileira de cadeiras deve estar ocupada e outra desocupada, alternadamente, e está proibido o acesso de idosos com idade superior a 60 anos, crianças com idade inferior a 12 anos e pessoas do grupo de risco (com comorbidades, baixa imunidade etc). A recomendação é para que se evite o contato físico entre as pessoas.

É proibida a entrada e a permanência de pessoas sem máscara de proteção facial e deve ser feita a medição da temperatura corporal, mediante termômetro infravermelho sem contato, dos frequentadores na entrada do estabelecimento religioso. Ficando vedado o acesso daqueles que apresentarem temperatura igual ou superior a 37,3 graus.

As celebrações presenciais devem ser feitas em horários alternados em intervalos de, no mínimo, duas horas, de modo que não haja aglomerações internas e nas proximidades dos estabelecimentos religiosos. Uma placa deve ser afixada em local visível e de fácil acesso, com informações sobre quantidade máxima permita de frequentadores e metragem quadrada.

Nos parques

Os parques indicados no decreto poderão funcionar das 6h às 21h, mas está proibido qualquer tipo de comércio dentro deles, inclusive de ambulantes. Todos os equipamentos de musculação e demais áreas de atividade coletiva serão bloqueados, assim como banheiros e bebedouros estarão interditados.

Continuar lendo

Sábado e domingo

BRBPlay fará homenagem ao Dia das Mães neste final de semana

Redação

Publicado

Por

Redação
Foto/Imagem: Reprodução/AVB

O BRBPlay está de volta. Depois do sucesso na estreia do projeto durante o aniversário de Brasília, no mês passado, o festival retorna neste final de semana para prestar uma homenagem às mães.

Durante dois dias – sábado e domingo – o BRBPlay vai apresentar uma série de atrações, desenhadas exclusivamente para elas.

“O Dia da Mães é uma data muito especial. Não poderíamos deixar passar em branco, principalmente, em um momento como esse, de pandemia, em que todas elas tiveram de se reinventar e exercer papéis inéditos”, afirma o presidente do BRB, Paulo Henrique Costa.

A programação conta com mais de 20 atrações musicais, gastronômicas, aulas de ginásticas e muitas histórias sobre as mães da nossa cidade.

Entre os destaques, um grande show de samba com Di Propósito e convidados como Dhi Ribeiro, Clara Nogueira e Teresa Lopes.

A programação completa do BRB para o festival do Dia das Mães foi divulgada nas redes sociais. Siga os perfis @brb_bancodebrasilia e @brb.play no Instagram e acompanhe todas as novidades.

Continuar lendo

Domingo, 3 de maio

Eduardo e Mônica fará live para arrecadar insumos para doação

Redação

Publicado

Por

Redação
Foto/Imagem: Divulgação

Para aqueles que gostam do tradicional carnaval de Brasília, temos boas notícias: o Bloco Eduardo e Mônica preparou uma live especial para os fãs da banda! A ideia é levar ao público a conhecida mescla de ritmos que tornaram o grupo uma das maiores referências do carnaval brasiliense, além disso a iniciativa pretende arrecadar cestas básicas e produtos de higiene que serão entregues ao Lar dos Velhinhos Maria Madalena. A live será transmitida pelo YouTube e acontece no próximo domingo, dia 3 de maio, a partir das 15h.

A ressaca de carnaval que o bloco faria no mês de março foi interrompida pela pandemia do novo coronavírus e, portanto, adiada. “Escolhemos o horário da tarde pois coincide com evento que faríamos justo na semana em que foi declarada a quarentena. Essa live é para matar a nossa saudade do carnaval e da galera que acompanha a banda. Além disso, nossa intenção é ajudar quem mais precisa nesse momento”, completa Meolly, vocalista do grupo.

O bloco também fala da preocupação com as recomendações de saúde. “Fazer um show online já era algo que pensávamos há algum tempo. Nossa preocupação era entender como adequar um formato de live para a estrutura de bloco. Depois de estudarmos o assunto, conseguimos um local adequado que comportasse pelo menos 70% da formação original, tomando as medidas de precaução.”

A apresentação terá cerca de 2h30 de duração e contará com o tradicional repertório da banda. Além dos clássicos hits do rock brasiliense que se misturam às batidas de carnaval, o grupo também promete novidades aos seus espectadores no próximo domingo.

Continuar lendo
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas da Semana

Copyright © 2015-2020 AVB - AO VIVO DE BRASÍLIA - Todos os Direitos Reservados. CNPJ 28.568.221/0001-80 - Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agências Internacionais, assessorias de imprensa e colaboradores independentes. #FakeNewsNão