Curta nossa página

Câmara Legislativa

Distritais debatem possibilidade de privatização do metrô

Redação

Publicado

Foto/Imagem: Gabriel Jabur/Agência Brasília
Túlio Alencar

O edital lançado pelo Governo do Distrito Federal visando à apresentação de estudos, pela iniciativa privada, para a gestão, manutenção e ampliação do Metrô-DF foi tratado pelos deputados distritais de oposição, na sessão ordinária desta quarta-feira (8), como “um caminho para a privatização da empresa estatal” e provocou um intenso debate. A exemplo da sessão de ontem, o deputado Fábio Felix (PSol) foi quem puxou o assunto ao divulgar uma gravação na qual o governador Ibaneis Rocha declarava, durante a campanha, que em seu governo não haveria privatizações.

Em defesa do GDF, o vice-líder do governo, deputado Delmasso (PRB), afirmou que “só idiotas não mudam de opinião”, justificando que, diante da situação financeira do DF e das contas do metrô, o Estado não tem condições de fazer os investimentos necessários. Para ele, “Ibaneis tem a coragem de buscar uma solução por meio de uma parceria público-privada, mas, infelizmente, a voz da oposição é contrária à melhoria dos serviços metroviários”. E complementou: “Se privatizar for melhorar a qualidade do serviço, vamos privatizar”.

Na opinião de Reginaldo Veras (PDT), que teve nesta data a sua primeira reunião com o governador, a mudança de posição de Ibaneis Rocha representa “oportunismo”. Por outro lado, o deputado Jorge Vianna (Podemos), ao comparar o sistema metroviário do Distrito Federal com o da cidade de São Paulo, disse que os serviços, em Brasília, deixam a desejar. “O Metrô-DF não é eficiente”, afirmou, considerando a possibilidade de privatizar a ampliação da rede. Nesse ponto, Fabio Felix voltou a intervir, lembrando que os melhores sistemas do mundo são estatais.

A deputada Arlete Sampaio (PT) – cujo projeto de Decreto Legislativo “sustando os efeitos do edital foi lido na sessão de hoje – intercedeu a favor de uma discussão técnica sobre a questão. E, respondendo à deputada Julia Lucy (Novo), que defende a privatização – uma das bandeiras do seu partido –, Arlete disse que o PDL trata dos erros processuais que constam do chamamento público. Lucy ainda chamou a atenção para a situação de penúria das contas públicas e ponderou, apoiando o governador, que a realidade do Estado pode ser pior do que aquela revelada durante o governo de transição.

O líder do governo na CLDF, deputado Claudio Abrantes (PDT), também entrou na discussão e afirmou que “do jeito que está não pode permanecer”. Segundo ele, o objetivo do GDF “é buscar o melhor para o usuário do metrô”. Enquanto Leandro Grass (Rede) argumentou que é necessário “desconstruir a tese de que tudo que é privado é bom e o público é ruim”. E Chico Vigilante (PT) convidou todos a participarem da comissão geral que irá debater o futuro das empresas estatais do Distrito Federal, nesta quinta-feira (9), às 15h, no plenário da Câmara Legislativa.

Atenção, estudante!

Participe do processo seletivo no CIEE para estagiar na Terracap

Redação

Publicado

Por

Redação
Foto/Imagem: Tony Winston/Agência Brasília

A Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap) abriu processo seletivo para cadastro reserva de estagiários. Realizado pelo Centro de Integração Empresa Escola (CIEE), as inscrições são gratuitas e já podem ser efetuadas por meio da internet. As oportunidades são para nível médio profissionalizante e nível superior. O período de candidatura já está aberto e encerra no dia 3 de março. Após essa etapa, os estudantes farão provas objetivas e discursivas, com data de aplicação prevista para 22 de março.

As vagas são para vários cursos (confira a tabela abaixo). Os semestres demandados, como também o horário e local das provas podem ser conferidos no edital. No documento, os interessados poderão obter todas as informações necessárias para efetuar a candidatura.

Os requisitos exigidos são: ter idade mínima de 16 anos na data da contratação e estar regularmente matriculado no ano letivo de 2020. Uma vez selecionado, o candidato contará com os seguintes benefícios: bolsa-auxílio de R$ 800 e auxílio-transporte mensal no valor de R$ 10 por dia estagiado. A carga horária exigida é de 20 horas/semanais, que equivale a 4 horas/dia.

Divulgação/Terracap

Continuar lendo

SIPAEDF

DF cria novo sistema para avaliar redes pública e privada de ensino

Redação

Publicado

Por

Redação
Foto/Imagem: Tânia Rêgo/Agência Brasil

As redes de ensino pública e privada do Distrito Federal terão um sistema de avaliação próprio, que vai aferir a qualidade da oferta do ensino em todo o percurso escolar. Perto de 360 mil dos 460 mil estudantes das escolas públicas serão avaliados em 2020. As provas devem ser realizadas em novembro. A portaria de criação do Sistema Permanente de Avaliação Educacional do Distrito Federal (SIPAEDF) foi publicada no Diário Oficial do Distrito Federal. As normas preveem reformulações nos anos/séries de aplicação, data de aplicação, matriz de referência e índice de qualidade educacional do DF (IQEDF).

“Um sistema próprio vai ampliar muito as nossas possibilidades. Vamos usar seus resultados de um modo global, mas também de forma a permitir que eles sejam utilizados diretamente na melhoria da qualidade do ensino das escolas, uma a uma”, esclareceu o secretário de Educação, João Pedro Ferraz, acrescentando que a avaliação vai demarcar a qualidade do ensino em um antes e um depois do DF. “A aplicação dos resultados em sala de aula vai impulsionar nossa educação”, concluiu.

O objetivo do SIPAEDF é aferir a qualidade da educação do Distrito Federal, acompanhando o desempenho dos estudantes do Ensino Fundamental ao Ensino Médio (EM) e o contexto escolar no qual estão inseridos.

A partir de 2020, com as mudanças  previstas pela Portaria nº 38, as provas do Sistema serão aplicadas para os estudantes do 2º ano do Ensino Fundamental a 3º série do Ensino Médio. A alteração tem o objetivo de regulamentar a implementação da política pública para todo o sistema  de ensino do Distrito Federal.

Também foi publicada no DODF desta quarta-feira a Portaria nº 39, que institui o grupo de trabalho (GT) destinado à criação, no escopo do Sistema, da matriz de referência de Língua Portuguesa e de Matemática do Ensino Médio. O documento será produzido com base em adaptação da matriz de referência do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb).

A construção das matrizes de referência do Ensino Fundamental foi feita com a ampla participação de professores da rede pública dos componentes curriculares de Atividades, Língua Portuguesa e Matemática, por meio de formação e posterior grupo de trabalho.

Após concluídas, todas as matrizes passarão por um processo de validação, incluindo a fase de consulta pública, quando uma versão do documento  será publicada no site da Secretaria de Educação.

Na rede privada, o SIPAEDF será implementado gradativamente nas escolas até 2024.

Continuar lendo

Escriturário e analista de TI

BRB convoca segunda turma de aprovados em concurso público

Redação

Publicado

Por

Redação
Foto/Imagem: Reprodução/Google Imagens

O Banco de Brasília (BRB) publicou nesta quarta-feira (19) no Diário Oficial do Distrito Federal, a convocação da segunda turma de aprovados nos concursos de escriturário (nível médio e porta de entrada para a carreira bancária) e analista de TI, todos realizados no ano passado. Desde 2013, o BRB não lançava concurso público. Os três promovidos em 2019 receberam, no total, mais de 92 mil inscrições.

Na convocação desta quarta (19), estão sendo chamados 50 escriturários e sete analistas de TI. No final do mês passado, o BRB chamou a primeira turma, um total de 41 aprovados, sendo 20 escriturários, 12 analistas de TI, oito advogados e um engenheiro do trabalho.

Todos os convocados na publicação desta quarta (19) devem se apresentar no Centro de Treinamento do BRB – Gedep (EQS 410/411 Sul, lote 1, sobreloja do BRB), no dia 9 de março, às 15 horas.

“O BRB é o lugar certo para estar. Vivemos um momento de expansão e de trabalho na busca por ser, cada vez mais, um Banco competitivo, moderno, ágil e completo. A chegada da segunda turma de aprovados é fundamental para que possamos atuar juntos nesse caminho”, afirma o presidente do BRB, Paulo Henrique Costa.

O salário para o cargo de escriturário é de R$ 3.342,26 (com carga horária de 30 horas semanais). No caso dos analistas de TI, a remuneração mensal é de R$ 8.021,67.

Continuar lendo
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas da Semana

Copyright © 2015-2020 AVB - AO VIVO DE BRASÍLIA - Todos os Direitos Reservados. CNPJ 28.568.221/0001-80 - Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agências Internacionais, assessorias de imprensa e colaboradores independentes. #FakeNewsNão