Curta nossa página

Veículos

Venda de veículos cresce 17,7% em julho, aponta Anfavea

Redação
Marcelo Camargo/Agência Brasil
Fernanda Cruz

As vendas de veículos novos no país cresceram 17,7% em julho, na comparação com o mesmo período do ano passado. Foram comercializadas, no mês passado, 217.509 unidades. É o melhor resultado para julho desde 2015, de acordo com a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (6) na capital paulista.

O presidente da Anfavea, Antônio Carlos Botelho Megale, considerou o aumento registrado no mês passado um bom resultado para o setor. “Gradualmente, o mercado vem se recuperando [da crise econômica]”, disse. Em relação a junho, houve alta de 7,7%. No acumulado de janeiro a julho, o crescimento foi de 14,9% em relação ao mesmo período do ano passado.

Produção

A produção de veículos montados registrou alta de 9,3% no mês passado, na comparação com julho de 2017. Em relação a junho, foi constatada queda de 4,1%, em função do ajuste implementado pelo mercado para adequar a produção à queda de exportações. No acumulado de janeiro a julho, foi registrada alta de 13%. “O mês de julho foi o melhor desde 2014”, disse o presidente da entidade.

Exportações

A venda de veículos para o exterior teve resultados negativos, refletindo o cenário econômico desfavorável dos principais compradores: Argentina e México. Houve redução de 21,7% em unidades exportadas em julho, na comparação com igual período de 2017. Em relação a junho, foi constatada queda de 20,9%. No acumulado até julho, a redução foi de 2,8%.

A venda de máquinas agrícolas foi destaque, com alta de 27,7% em julho na comparação com o mesmo mês de 2017. Foi registrada queda de 3,5% em relação a junho e aumento de 2,4% no acumulado do ano. A entidade considera que o resultado tem relação com o aumento dos preços das commodities, especialmente algodão, soja e milho.

Tabelamento do frete

Megale ponderou que ainda é cedo para estimar se haverá crescimento na venda de caminhões por causa do aumento de custos provocados pelo tabelamento do frete. Alguns setores produtivos, especialmente do agronegócio, avaliam alternativas para transporte de suas cargas, como o aluguel e a aquisição de frota própria.

“Tem ainda uma decisão a ser tomada pelo Supremo Tribunal Federal (STF), estamos aguardado. Mas esperamos que o aumento de vendas venha como decorrência do desenvolvimento econômico do Brasil. Se tiver mais atividade econômica, com certeza vai ter mais venda”, declarou.

Rota 2030

O presidente da entidade comentou também sobre o programa Rota 2030, de incentivo a montadoras, que vai conceder créditos tributários que podem chegar a R$ 1,5 bilhão ao ano. Para Megale, ainda é preciso fazer ajustes e detalhamentos ao texto, que recebeu 80 emendas a serem analisadas pela comissão mista de deputados e senadores.

“Vamos acompanhar para que o programa seja o mais claro possível, ele visa a trazer previsibilidade, que é tão importante para o nosso setor e o país como um todo”, disse Megale.

A expectativa da entidade é que o decreto com detalhamento do programa seja publicado na próxima semana. O prazo de aprovação da medida provisória, publicada há um mês no Diário Oficial da União, é 16 de novembro.

Continuar lendo
Publicidade

Veículos

Nova geração: Volvo S60 chega ao Brasil em meados de 2019

Redação

em

Publicado por

Divulgação/Volvo

A nova geração do S60 chegará ao Brasil em meados do ano que vem inicialmente em duas versões: R-Design e Polestar. A segunda tem sistema híbrido plug-in (as baterias podem ser recarregadas em tomada elétrica). O sedã médio protagoniza dois fatos históricos para a Volvo. Além de ser o primeiro carro da marca produzido nos Estados Unidos, não haverá versão com motor a diesel.

O novo S60 foi revelado em junho deste ano no evento de inauguração da planta de Charleston, na Carolina do Sul, onde será concentrada a produção do modelo. O sedã utiliza a plataforma batizada pela Volvo de arquitetura SPA, a mesma da perua V60 e de modelos como o sedã S90 e os SUVs XC60 e XC90.

Embora a marca ainda não tenha revelado detalhes, a versão R-Design que será vendida no Brasil deverá ter motor a gasolina de cerca de 320 cv. A Polestar, por sua vez, terá mais de 420 cv de potência combinada. Serão 333 cv do motor a combustão e 88 cv do elétrico. Em ambas o câmbio será automático de oito velocidades e a tração, nas quatro rodas.

O sedã médio tem 4,76 metros de comprimento, 2,87 m de distância entre os eixos e 1,92 m de largura. O porta-malas tem 442 litros de capacidade. Para comparação, o Toyota Corolla, líder de vendas entre os sedãs médios nacionais, tem 4,62 metros de comprimento, 2,7 m de entre-eixos e porta-malas com capacidade para 470 litros.

S60 bem equipado

Entre os destaques, o novo S60 traz o sistema de entretenimento Sensus Connect. Ele é compatível com Android Auto e Apple CarPlay e já é oferecido em outros carros da Volvo. Há também o City Safety com Autobrake. Trata-se de um sistema que reduz o risco de colisão e “reconhece” pedestres, ciclistas e animais, inclusive à noite. Dos opcionais, chama a atenção a condução semiautônoma, que funciona com o carro rodando a até 130 km/h.

Ainda não há informações sobre preços, mas o novo sedã deverá custar mais que os cerca de R$ 160 mil da geração anterior.

Continuar lendo

Veículos

Lifan mostrará três novos modelos no Salão de São Paulo

Redação

em

Publicado por

Divulgação/Lifan

A Lifan revelou suas principais atrações no Salão do Automóvel de São Paulo, que abre as portas ao público no próximo dia 8 de novembro. A marca chinesa vai mostrar o novo X70, posicionado acima do X60 e entre os SUVs médios.

Além do X70, a marca levará outras duas novidades. O misto de SUV com minivan MyWay será exposto para medir a aceitação do carro no País. Depois da mostra, a marca decidirá sobre sua importação. O MyWay tem espaço para sete passageiros e já é vendido na Argentina. Por lá, usa um motor 1.8 a gasolina de 132 cv. O câmbio pode ser manual ou automático, ambos de cinco marchas. Há itens como ESP e multimídia com GPS.

Lifan M7

O outro modelo que a Lifan testará a reação do público é a minivan M7. Com visual estiloso, ainda que muito inspirado na europeia Ford S-Max, leva até sete passageiros. O motor é um 1.5 turbo com 141 cv e câmbio automático de oito marchas. No estande da marca também estarão os já conhecidos X60 e X80.

Continuar lendo

Veículos

Lada mostra como será a próxima geração do Niva

Redação

em

Publicado por

Divulgação/Lada

Ninguém tem mais obrigação de fazer bonito no Salão de Moscou do que a Lada, prata da casa. E a marca russa, que ficou conhecida no Brasil pelo jipe Niva e pelo sedã Laika, nos longínquos anos 90, saiu-se melhor que o esperado.

A principal atração dela na mostra é o 4×4 Vision, um protótipo que lembra um Renault Duster anabolizado. A dianteira tem o X que marca a identidade mais recente da Lada e as rodas de 21 polegadas parecem fazer mais bonito em uma avenida de bom asfalto do que em uma trilha off-road.

Por dentro, a cabine mantém o tom descolado, com detalhes em laranja brilhante, cinza e acabamento em alumínio. A central multimídia é integrada ao painel, que conta com instrumentos digitais, ar-condicionado de dupla zona com duas saídas de ar de cada lado e volante multifuncional de três raios.

Com 4,2 metros de comprimento, o 4×4 Vision é apenas 10 cv mais curto que a nova geração do Duster. A distância do solo é generosa. Especificações técnicas não foram reveladas.

Próximo Lada Niva?

A Lada reconhece que o 4×4 Vision foi inspirado no Niva. É bastante plausível supor que o protótipo é, na verdade, uma prévia da próxima geração do modelo que a consagrou. Mesmo que isso não esteja dito abertamente.

Mas fica claro que suas linhas arrojadas sinalizam uma direção interessante para o futuro da marca.

Continuar lendo
Brasília, 16 de outubro de 2018

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas da Semana