Curta nossa página

Varjão recebeu nesta quarta (4), mais uma ação de combate à dengue de servidores e militares

Publicado

Foto/Imagem:


Servidores da Diretoria de Vigilância Ambiental, da Subsecretaria de Vigilância à Saúde, da Secretaria de Saúde, prepararam, nesta quarta-feira (4), 13 militares do Corpo de Bombeiros para o combate ao mosquito da dengue. O treinamento prático se deu durante visitas a casas no Varjão, nas quais moradores foram informados sobre como não deixar o mosquito nascer.

Os militares treinados atuam nos 12 batalhões que desenvolvem o projeto Bombeiro Mirim — são 27 batalhões em todo o Distrito Federal. Eles promovem atividades educativas relativas a primeiros socorros, salvamento e prevenção de acidentes e incêndios para crianças e adolescentes da rede pública de 7 a 14 anos. Antes da aula prática, esses bombeiros já haviam feito o curso teórico da Subsecretaria de Vigilância à Saúde.

Os bombeiros vistoriaram calhas, pneus, vasos de plantas e caixas d’agua e receberam orientações dos agentes da Vigilância Ambiental para detectar a presença do Aedes aegypti, que, além da dengue, transmite a febre chikungunya e a zika. Em uma das residências visitadas, foram encontradas larvas do mosquito em um pedaço de cano deixado na garagem.

Os servidores da Vigilância Ambiental que atuam no Varjão concluem o terceiro ciclo de visitas às casas da região. Eles também fazem palestras nas escolas para orientar os alunos sobre os riscos da dengue. Desde o início do ano, foram feitos trabalhos de limpeza em parceria com a administração regional e quatro ações nos meses de janeiro, março, julho e outubro para o Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti, documento do Ministério da Saúde.

Atuação constante
O governo de Brasília atua constantemente no combate à proliferação do mosquito transmissor da dengue. Promove ações como o manejo ambiental — retirada de objetos que possam acumular água, como carcaças de eletrodomésticos, latas, garrafas, vasos sanitários e pneus das ruas — e palestras em escolas, distribuição de cartilhas, visitas às casas.

O trabalho é feito por agentes da Vigilância Ambiental, da Secretaria de Saúde, em parceria com o Serviço de Limpeza Urbana (SLU), a Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap), as administrações regionais, a Secretaria de Educação, Esporte e Lazer (fusão das Secretarias de Educação e do Esporte e Lazer), o Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal, o Exército Brasileiro, entre outros colaboradores.

Números da doença
Dados da Secretaria de Saúde mostram que, desde o início do ano, 12.062 pessoas foram notificadas com suspeita de dengue no Distrito Federal. O número é 37,8% menor que no mesmo período do ano passado, quando foram registradas 19.391 notificações. Planaltina, Sobradinho e Sobradinho II e Varjão são as regiões administrativas com mais ocorrências. Os casos confirmados no mesmo período caíram de 13.301 para 9.598, o que representa uma diminuição de 27,9%.

O levantamento foi feito até 19 de outubro. Um novo boletim com dados do início do mês de novembro deverá ser divulgado pela Secretaria de Saúde até o fim desta semana.

Rafael Alves, da Agência Brasília

Atualizado em 08/11/2015 – 11:27.

Publicidade
Comentários
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas da Semana