Curta nossa página

Força-tarefa

Sala de controle das ações de combate ao Aedes aegypti é apresentada a autoridades

Publicado

Foto/Imagem:


Primeiro local criado para acompanhar a situação de enfrentamento ao Aedes aegypti em Brasília, a Sala de Comando e Controle foi visitada, na manhã desta segunda-feira (25), por autoridades que lideram a força-tarefa de combate ao mosquito vetor da dengue, do zika vírus e da febre chikungunya. Instituída por meio do Decreto Federal nº 8.612, de 21 de dezembro de 2015, a sala funciona no quartel do Comando-Geral do Corpo de Bombeiros Militar, próximo ao Palácio do Buriti.

O governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, chegou ao local acompanhado pelo ministro da Saúde, Marcelo Castro, pelo secretário de Saúde, Fábio Gondim, e pelo comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Hamilton Santos Esteves Junior — que apresentou a sala às demais autoridades. “Informação é fundamental para termos o controle da situação. Este lugar é um suporte para todos os órgãos envolvidos. Aqui eles podem monitorar, controlar e definir estratégias mais eficazes no combate ao mosquito”, afirmou o chefe do Executivo.

Rollemberg reforçou as ações de governo como as campanhas educativas, a mobilização popular, as autuações dos agentes das regiões administrativas e a intensificação da limpeza na cidade. “Queremos mobilizar também os prefeitos do Entorno”, adiantou o governador de Brasília.

O ministro da Saúde, Marcelo Castro, parabenizou os envolvidos na iniciativa. Nossas energias e nossos esforços estão totalmente focados em não deixar o mosquito nascer.” Segundo Castro, há pontos de monitoramento em todas as capitais do Brasil.

Relatório
Até a última sexta (22), uma equipe da força-tarefa de combate ao Aedes aegypti visitou Águas Claras, Brazlândia, Gama, Planaltina, Plano Piloto (Asas Sul e Norte e Lagos Sul e Norte) e São Sebastião. No total, 106.431 imóveis visitados. Em 1.412 deles foram encontrados focos de proliferação do mosquito. As amostras ainda estão sendo avaliadas.

Só de lixo e entulho foram retiradas 27.374 toneladas. Até sexta-feira (29), estão previstas atividades em Brazlândia, em Planaltina, no Plano Piloto (Asa Norte e Lago Sul), em Sobradinho I e em São Sebastião.

A força-tarefa é composta por 120 militares do Exército, 50 da Marinha, cem bombeiros militares, agentes da Defesa Civil (Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social) e da Vigilância Ambiental (da Secretaria de Saúde) e servidores da Agência de Fiscalização (Agefis), do Serviço de Limpeza Urbana (SLU) e da Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap). Quem quiser denunciar possíveis focos do Aedes aegypti deve entrar em contato com o Núcleo de Vigilância Ambiental pelo telefone 3388-3909.

Participaram da apresentação o secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, general Adriano Pereira Júnior; o comandante do 7º Distrito Naval, vice-almirante Marcos Silva Rodrigues; o comandante militar do Planalto, general de divisão Cesar Leme Justo; o comandante do 6º Comando Aéreo Regional, major-brigadeiro Rogério Gammerdinger Veras; a secretária da Segurança Pública e da Paz Social, Márcia de Alencar Araújo; a diretora-presidente da Agefis, Bruna Pinheiro; o chefe da Assessoria de Mobilização Institucional e Social para Prevenção de Endemias, da Saúde, Ailton Domicio; e outros representantes de órgãos que integram a força-tarefa.

Reforço
A Novacap está contratando 70 caminhões e oito pás mecânicas para reforçar as ações de combate ao mosquito Aedes aegypti. O termo contratual referente ao processo foi publicado nesta segunda-feira (25) no Diário Oficial do DF, e o custo da contratação será de R$ 9.734.246,40.

Atualmente, a Novacap conta com 80 caminhões e 12 pás mecânicas. Em dezembro, a Companhia começou uma série de ações de recolhimento de lixo e entulho em todas as regiões administrativas, com ações durante a semana e mutirões, nos fins de semana, sempre aos sábados e com a parceria do SLU.

Atualizado em 25/01/2016 – 15:21.

Publicidade
Comentários
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas da Semana