Curta nossa página

Projeto que amplia terceirização de mão de obra é criticado por deputados distritais

Publicado

Foto/Imagem:


O projeto de lei em tramitação na Câmara dos Deputados que amplia a terceirização de mão de obra foi criticado por distritais na sessão ordinária da Câmara Legislativa do Distrito Federal desta quarta-feira (8). O deputado Agaciel Maia (PTC) afirmou que a aprovação do projeto vai modificar inclusive o cenário do funcionalismo público, com o fim dos concursos públicos que seriam trocados pela terceirização. “Se for aprovado do jeito que está, só teremos no serviço público as carreiras de estado e os terceirizados”, criticou.

Maia explicou que o projeto permite a terceirização das atividades fins – atualmente só é permitida a terceirização de atividades meio. Para ele, a terceirização deve continuar apenas para as atividades meio. “O problema que precisa ser resolvido é a valorização do trabalhador terceirizado, que é quem mais trabalha, menos ganha e é massacrado diariamente”, completou.

Na opinião do deputado Chico Vigilante (PT), o projeto da terceirização “institui a barbárie no regime trabalhista brasileiro, pois vai instrumentalizar e legalizar a escravidão no Brasil”. Vigilante disse que todos os trabalhadores do setor público e privado deveriam se mobilizar contra a proposta e parar o Brasil. “Os terceirizados hoje já são os boias frias urbanos”, assinalou, destacando as condições precárias destes trabalhadores.

Atualizado em 08/04/2015 – 19:35.

Publicidade
Comentários
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas da Semana