Curta nossa página

Programa Bombeiro Mirim inaugura, na Cidade Estrutural, sua 13ª unidade

Publicado

Foto/Imagem:


Cento e vinte crianças e adolescentes de 7 a 14 anos da Estrutural que estudam em escolas públicas poderão participar do Bombeiro Mirim. O programa do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal chegou à região administrativa neste sábado (5) com a abertura de mais uma unidade. O projeto atende a 1,5 mil crianças em outras 12 regiões: Brazlândia, Candangolândia, Ceilândia, Gama, Núcleo Bandeirante, Paranoá, Planaltina, Recanto das Emas, Samambaia, Santa Maria, São Sebastião e Sobradinho. Voltado para áreas em situação de vulnerabilidade, busca inserir o público-alvo em projetos sociais que estimulem a pratica de esportes e da cidadania.

Com atividades esportivas, recreativas, educativas e culturais, a unidade da Estrutural atenderá os alunos divididos em dois turnos (matutino e vespertino), com 60 em cada um, às segundas, quartas e quintas-feiras. As aulas são ministradas por sargentos e subtenentes da corporação, sob coordenação de oficiais, e abordam temas como primeiros socorros, prevenção de acidentes e cidadania. Entre os desportos ensinam-se caratê, futebol e natação.

A existência do programa na Estrutural foi um pedido da comunidade. A administração regional cedeu um galpão na Quadra 3 para abrigar as aulas.

A cerimônia de inauguração hoje, na quadra de esportes do Centro de Múltiplas Funções, contou com a presença do governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, acompanhado da esposa Márcia Rollemberg, colaboradora do governo, do comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Hamilton Santos Esteves Junior, do administrador regional da Estrutural, Evanildo Macedo, do deputado distrital Roosevelt Vilela (PSB), entre outras autoridades civis e militares.

Inscrições
Para inscrever a garotada, deve-se procurar os quartéis do Corpo de Bombeiros nas regiões onde há o programa. Na Estrutural, a matrícula será feita na administração regional. É necessário levar certidão de nascimento ou carteira de identidade da criança ou adolescente e dos pais ou responsáveis legais, declaração escolar (da rede pública), comprovante de residência, duas fotos 3×4 e atestado de saúde.

O número de vagas, segundo a corporação, varia de acordo com fatores como estrutura física do local onde o projeto é desenvolvido e quantidade de instrutores e materiais. Novas matrículas dependem de desistências ou saídas dos bombeiros mirins que completam 15 anos e são feitas no início de fevereiro ou agosto, quando há disponibilidade.

Atualizado em 07/12/2015 – 07:14.

Publicidade
Comentários
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas da Semana