Curta nossa página

Orquestra do Teatro Nacional faz último concerto de março nesta terça-feira (31)

Publicado

Foto/Imagem:


Nesta terça-feira (31), a Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro (Ostncs) encerra as apresentações do mês de março com as obras de Maurice Ravel, Ludwig Van Beethoven e uma peça da sérvia Jelena Dabic. “É importante prestigiar compositoras mulheres. Elas raramente aparecem nos programas de concertos”, comenta o maestro titular, Cláudio Cohen. O concerto ocorrerá no Auditório Planalto, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, com capacidade para 800 pessoas.

O concerto será aberto pela obra Le Tombeau du Couperin. Os seis movimentos foram compostos por Ravel durante a Primeira Guerra Mundial. O francês, que atuou como auxiliar de socorros e motorista do Exército nacional, expressa, na obra, sua relação com o combate. Ao mesmo tempo, dá adeus aos amigos mortos em campo de batalha e enaltece François Couperin, compositor conterrâneo anterior à sua geração, esquecido pelos registros musicais do século XIX. Essa suíte para piano, construída com extremo rigor formal, mescla a linguagem barroca com a modernidade de seu tempo. Equilibra-se entre a vocação de memorial de guerra e a leveza e a graciosidade.

De Beethoven, a orquestra apresentará a Segunda Sinfonia em Ré Maior, Op. 36. O compositor trabalhou na obra por anos a fio e conseguiu conclui-la quando já estava envolvido com a construção melódica daTerceira Sinfonia. Nessa fase, ele recebeu o diagnóstico de que seu processo de surdez era irreversível, e ficou profundamente deprimido.

Surpreendentemente, o estado de espírito de Beethoven não transparece na obra, repleta de vigor e vivacidade. A peça causou estranheza pelos acordes violentos e grandiosos, e foi classificada como difícil à época da estreia, em 1803. Ela foi, no entanto, uma preparação para a Terceira Sinfonia, a Heroica, que exaltaria ainda mais essas características e seria considerada uma marcante inovação no universo erudito.

Jelena Dabic terá a premiada composição, Beetaphase, executada pelos músicos. Segundo a artista, seu ponto de partida para a criação foram fragmentos retirados do Quarto movimento da Nona Sinfonia de Beethoven.

Concerto da Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro
Terça-feira, 31 de março de 2015 às 20h
Auditório Planalto, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães
Entrada Franca
Informações: 3214-2744

Atualizado em 31/03/2015 – 19:16.

Publicidade
Comentários
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas da Semana