Curta nossa página

Mutirão de dermatologia no Hran deve superar anos anteriores

Publicado

Foto/Imagem:


Em uma hora e meia, 116 pessoas foram atendidas durante o começo do mutirão no Hospital Regional da Asa Norte (Hran) para reduzir a demanda reprimida de pacientes da dermatologia com câncer de pele. A ação ocorre desde as 8 horas e segue até as 18 horas deste sábado. Antes das 10 h, quase 600 pessoas já aguardavam por um dos 24 médicos, sendo 20 consultando e quatro em cirurgia — todos voluntários. As senhas serão distribuídas até as 15 horas. A média dos anos anteriores foi de 400 pacientes atendidos.

O mutirão dermatológico faz parte da Campanha Nacional de Combate ao Câncer de Pele, promovida pela Sociedade Brasileira de Dermatologia. São feitos neste sábado atendimentos clínicos e cirúrgicos em pacientes que já tenham essa indicação de tratamento. “Nem todos os casos que precisarem de intervenção cirúrgica serão feitos hoje”, explica a coordenadora de Dermatologia da Secretaria de Saúde, Roula Kazac. “A partir de segunda já tem pessoas agendadas”. Segundo Roula, 800 pessoas são aguardadas até o fim da ação.

Para a digitadora Eliete Coelho, 49 anos, valeu a pena chegar às 6h30 e aguardar até as 11 h para se consultar. “A médica olhou cada pinta e uma mancha que me preocupava. Felizmente, nada foi descoberto”, ressalta a moradora de Ceilândia.

A aposentada Josefa Morais, 73 anos, que passou pela quarta cirurgia para retirada de tumores, recomenda que o cidadão se cuide quando jovem. “Eu fui lavradora no Maranhão durante mais de cinquenta anos e nunca me cuidei”, lembra. A moradora de Taguatinga agora verifica sempre a orelha e o pescoço ao lado direito do rosto onde costumam aparecer as manchas.

Consultas
As consultas de dermatologia são agendadas pelo Sistema de Regulação (Sisreg). Para marcar, é necessário ir até uma unidade de saúde com o encaminhamento médico apontando suspeita de câncer de pele.

O Hran conta com dois espaços específicos para o atendimento clínico. Além disso, há um ambulatório para fazer o mapeamento corporal por meio de aparelhos avançados em pacientes com necessidade de rastreamento de melanoma. Também há três locais para cirurgia.

Prevenção
Evitar a excessiva exposição ao sol no horário das 10 às 16 horas, quando os raios ultravioletas são mais intensos, é uma das principais recomendações para evitar o câncer de pele. Porém, mesmo em outros períodos, as pessoas devem se proteger com chapéu e filtros solares, com fator 15 ou superior.

Também é sugerido por médicos fazer autoexame da pele, de modo regular, com ajuda de espelho, para detectar precocemente o câncer. A orientação é ficar alerta a manchas pruriginosas [que coçam], descamativas ou que sangram; sinais ou pintas que mudam de tamanho, forma ou cor; ou feridas que não cicatrizam em quatro semanas. “Esses passos não descartam a visita ao médico, mas servem para mostrar se é necessário se preocupar ou não”, destaca a presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia seção Distrito Federal, Beatriz Medeiros Ribeiro.

Ádamo Araujo, da Agência Brasília

Atualizado em 07/11/2015 – 15:06.

Publicidade
Comentários
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas da Semana