Curta nossa página

Veículos

Mini John Cooper Works começa a ser vendido por R$ 180 mil

Redação

em

Divulgação/MINI
Dyogo Fagundes

Anunciado no Brasil em maio passado junto com as variantes Exclusive, Top e S, o apimentado Mini John Cooper Works em versão reestilizada agora começou a ser vendido no país. Tabelado a R$ 179.900, o modelo que já se diferenciava pelo visual incrementado traz agora ainda mais novidades e detalhes únicos, além de uma nova transmissão automática. De quebra, ficou mais conectado e passou a ser equipado com a nova geração do assistente de mobilidade pessoal MINI Connected, que inclui uma série de serviços.

Por fora, o modelo ganhou novo conjunto óptico na dianteira (faróis em LED adaptativo com máscara negra) e na traseira, com nova disposição interna de elementos, que remetem à bandeira do Reino Unido. Na cabine, a principal novidade é a nova geração do assistente MINI Connected, que fornece informações do trânsito em tempo real, portal de notícias atualizadas e serviço de concierge pessoal, além de preparação para o Apple CarPlay. Com um chip 4G, o sistema tem três anos de gratuidade.

Na mecânica, o grande destaque fica por conta da transmissão automática Steptronic de 8 marchas com controle de largada. Não ganhou o DCT de 7 marchas das demais versões por conta da limitação de torque (300 Nm, ou 30,6 kgfm). Sob o capô, o motor 2.0 turbo de 231 cv e 32,6 kgfm garante aceleração de 0 a 100 km/h em apenas 6,1 segundos e velocidade máxima de 246 km/h.

A lista de itens de série inclui bancos dianteiros esportivos; Head-up display; teto solar panorâmico; ar-condicionado digital automático dual-zone e sistema de áudio Hi-Fi Harman/Kardon. Ao todo, são 13 opções de pintura da carroceria e duas opções de pintura do teto. Interessados podem conferir o modelo de perto nas 22 concessionárias da MINI espalhadas pelo país.

Continuar lendo
Publicidade

Veículos

Lada mostra como será a próxima geração do Niva

Redação

em

Publicado por

Divulgação/Lada

Ninguém tem mais obrigação de fazer bonito no Salão de Moscou do que a Lada, prata da casa. E a marca russa, que ficou conhecida no Brasil pelo jipe Niva e pelo sedã Laika, nos longínquos anos 90, saiu-se melhor que o esperado.

A principal atração dela na mostra é o 4×4 Vision, um protótipo que lembra um Renault Duster anabolizado. A dianteira tem o X que marca a identidade mais recente da Lada e as rodas de 21 polegadas parecem fazer mais bonito em uma avenida de bom asfalto do que em uma trilha off-road.

Por dentro, a cabine mantém o tom descolado, com detalhes em laranja brilhante, cinza e acabamento em alumínio. A central multimídia é integrada ao painel, que conta com instrumentos digitais, ar-condicionado de dupla zona com duas saídas de ar de cada lado e volante multifuncional de três raios.

Com 4,2 metros de comprimento, o 4×4 Vision é apenas 10 cv mais curto que a nova geração do Duster. A distância do solo é generosa. Especificações técnicas não foram reveladas.

Próximo Lada Niva?

A Lada reconhece que o 4×4 Vision foi inspirado no Niva. É bastante plausível supor que o protótipo é, na verdade, uma prévia da próxima geração do modelo que a consagrou. Mesmo que isso não esteja dito abertamente.

Mas fica claro que suas linhas arrojadas sinalizam uma direção interessante para o futuro da marca.

Continuar lendo

Veículos

Novo Jeep Wrangler chega no primeiro trimestre de 2019

Redação

em

Publicado por

Divulgação/Jeep

A Jeep vai lançar o novo Wrangler no Brasil no primeiro trimestre de 2019. Antes, a nova geração do Jeep estará no Salão do Automóvel de São Paulo, em novembro.

Por ora, está confirmada a versão Rubicon, com duas ou quarto portas. Ela trará o motor 2.0 turbo a gasolina, inédito na linha. Esse propulsor, que tem 270 cv, estreou no Cherokee (modelo que não é mais vendido no Brasil).

O preço não foi definido. Porém, ficará acima dos R$ 230 mil cobrados pela geração atual, que ainda tem unidades em estoque no Brasil. Também estão em estudo as versões Sahara e a 2.2 turbodiesel. A outra opção de propulsor disponível nos EUA, 3.6 V6 a gasolina, não deverá ir ao Brasil.

Mudanças

Visualmente, a principal mudança está na grade frontal mais pronunciada. O capô ganhou vincos e ficou mais robusto. Outra novidade está no teto de lona removível. Agora, ele tem acionamento elétrico e pode ser aberto em vários níveis.

O novo Wrangler também ganhou melhorias nos ângulos de ataque e transposição. Além disso, para ficar mais leve, traz várias partes de alumínio (inclusive as portas).

Continuar lendo

Veículos

Hyundai Veloster é registrado no Brasil em versão turbo

Redação

em

Publicado por

Divulgação/Hyundai

Hyundai deverá começar a vender a nova geração do Veloster no País. O modelo foi registrado no Inpi, Instituto Nacional da Propriedade Industrial, o que dá indícios fortes de sua comercialização. O registro também informa que o motor da versão trazida será o 1.6 turbo de 202 cv usado na versão mais forte.

Junto ao motor turbo, o novo Veloster terá uma transmissão de dupla embreagem e seis marchas, suficientes para dar desempenho bem melhor ao cupê de três portas, que sempre foi muito criticado por seu fraco desempenho.

O visual é uma evolução do modelo anterior e tem traços suavizados. A dianteira é mais alta que o Veloster antigo, com capô mais longo. E a traseira tem caimento mais sutil. As três portas foram mantidas. Por dentro, o cupê tem painel parecido com o i30 europeu. Uma tela sensível ao toque fica no alto da peça e domina a cabine.

Continuar lendo
Brasília, 23 de setembro de 2018

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas da Semana