Curta nossa página

Iniciativas científicas e tecnológicas de alunos de escolas públicas são premiadas

Publicado

Foto/Imagem:


Com um aplicativo para celular que lembra o idoso da hora correta para tomar a medicação e avisa os familiares e cuidadores de que o remédio foi consumido, Mateus Caixeta e Victor Kaio Rodrigues, ambos de 16 anos, levaram o primeiro lugar do Prêmio Brasília de Ciência, Tecnologia e Inovação — Estudante Destaque, na categoria Educação Profissional e Tecnológica. Alunos do segundo ano no Centro de Ensino Médio Integrado do Gama, eles desenvolveram a ferramenta com o apoio de professores.

“É gratificante o reconhecimento ao nosso projeto e saber que pessoas retribuem o nosso estudo”, disse Mateus, um dos que receberam a premiação das mãos do governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, em cerimônia nesta quinta-feira (3) no Palácio do Buriti. Os prêmios de R$ 800 a R$ 10 mil foram para os primeiros, segundos e terceiros colocados das categorias Ensino Fundamental, Ensino Médio e Educação Profissional e Tecnológica e para os primeiros e segundos lugares da categoria Educação de Jovens e Adultos.

Também foram agraciados com dinheiro os professores e as escolas envolvidos nos projetos selecionados. Neste ano, o governo fez uma parceria com a Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (FAP-DF) para possibilitar a entrega de incentivos financeiros. “Entendemos que a formação do pesquisador começa com o despertar da curiosidade e da educação científica e tecnológica na mais tenra idade”, afirmou a diretora-presidente da fundação, Ivone Resende Diniz.

A premiação é inédita. Os vencedores foram selecionados durante o Circuito de Ciências das Escolas Públicas, promovido anualmente pela Secretaria de Educação, Esporte e Lazer, com etapas regional e distrital, após diversas apresentações dos trabalhos, inclusive na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. “Um trabalho como esse acaba desenvolvendo na nossa juventude curiosidade e interesse pelas profissões de caráter científico”, ressaltou Rollemberg.

Vencedores
Na categoria Ensino Médio, estudantes do Centro Educacional Agrourbano Ipê, do Riacho Fundo II, projetaram uma casa sustentável de superadobe, com sistema de reaproveitamento de água e utilização da luz natural. Além disso, colocaram a mão na massa e estão construindo a casa no terreno do colégio com o apoio de professores e da comunidade. Quando concluído, o espaço será usado por toda a comunidade escolar.

No evento, eles expuseram uma maquete do projeto. “Aprendemos muito com isso, como trabalhar em equipe, ajudar um ao outro, foi maravilhoso”, destacou a aluna do terceiro ano do ensino médio Rayssa Cavalcante, de 18 anos.

Para Amélia Cristina Araripe, diretora da Escola Meninos e Meninas do Parque, vencedora na categoria Educação de Jovens e Adultos, o prêmio concretiza uma ação. “Por meio do conhecimento, o estudante pode repensar e mudar a situação de vida dele.” A unidade de ensino onde Amélia trabalha atende apenas moradores de rua, e eles desenvolveram uma bateria orgânica a partir de uma batata.

Participaram da cerimônia o secretário de Educação, Esporte e Lazer, Júlio Gregório Filho, o subsecretário de Educação Básica da pasta, Daniel Crepaldi, o coordenador de Ciência e Tecnologia, Oskar Klingl, o chefe da Casa Civil, Sérgio Sampaio, e a deputada distrital Luzia de Paula (Rede).

Projetos premiados e respectivas escolas

Educação de Jovens e Adultos
1º lugar: Há luz no caminho
Escola Meninos e Meninas do Parque

2º lugar: A importância da energia elétrica
CEF 206 do Recanto das Emas

Ensino Médio
1º lugar: Agrourbano sustentável e sala ecológica
Centro Educacional Agrourbano Ipê (Riacho Fundo II)

2º lugar: Análise comparativa do nível de proteção dos materiais à radiação ultravioleta
Centro de Ensino Médio 2 do Gama

3º lugar: Painel solar
Centro de Ensino Médio Júlia Kubitschek (Candangolândia)

Educação Profissional e Tecnológica
1º lugar: Alarme Health II
Centro de Ensino Médio Integrado do Gama

2º lugar: Açúcar: herói ou vilão?
Centro de Educação Profissional — Escola Técnica de Saúde de Planaltina

3º lugar: Software educacional de física para o ensino médio

Centro de Ensino Médio Integrado do Gama

Ensino fundamental
1º lugar: Microscópio artesanal
Centro Educacional Vargem Bonita (Núcleo Bandeirante)

2º lugar: Projeto de educação ambiental e ecologia humana
Centro de Ensino Fundamental Telebrasília (Riacho Fundo)

3º lugar: Luz é a ciência da vida
Centro Educacional 1 do Guará

Atualizado em 03/12/2015 – 14:21.

Publicidade
Comentários
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas da Semana