Curta nossa página

Inflação no Distrito Federal no mês de novembro foi de 0,66%, mostram dados da Codeplan

Publicado

Foto/Imagem:


O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) desacelerou em Brasília e registrou, em novembro, inflação de 0,66% — a menor entre as localidades pesquisadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A redução foi de 0,58 ponto porcentual em comparação a outubro, quando se registrou 1,24%. O número do último mês também ficou abaixo da média do IPCA-Brasil, que apresentou alta de 1,01%.

Os resultados, apresentados nesta segunda-feira (14) pela Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan), também mostram que, na capital do País, o índice alcança variação de 8,36% no acumulado de 2015 e de 9,76% em 12 meses — ambos indicadores abaixo dos acumulados pela média Brasil.

“Estamos entrando em um período de acomodação e há uma tendência de se aproximar aos valores do ano passado. Olhando para 2014, dezembro é um período de elevação de preços, o consumo aumenta, as pessoas têm as festas de fim de ano, férias, então acabam gastando mais, isso faz com que os preços aumentem também”, destacou o presidente da Codeplan, Lucio Rennó. “Vamos ver como o mercado vai reagir no próximo mês.”

Por grupos, os dados demonstram o maior aumento (1,7%) em alimentação e bebidas — tubérculos, raízes e legumes foram os que mais pressionaram a alta, à frente de açúcares e derivados. Em seguida, vêm comunicação (1,37%), transporte (0,74%) e saúde e cuidados pessoais, também com 0,74%. A menor variação mensal ocorreu nos grupos habitação (-0,03%) e artigos da residência (-0,8%).

INPC
Na tarde de hoje, foi divulgado ainda o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC). Enquanto o IPCA calcula a inflação baseada na estrutura de gastos de famílias com renda de um a 40 salários mínimos, o INPC tem como base um a cinco salários mínimos.

O INPC-Brasília registrou alta de 0,75% em novembro. No acumulado do ano, a variação é de 10,54% e, em 12 meses, de 11,26%. Os índices acumulados superaram a média Brasil, de 10,28% e 10,97%, respectivamente.

O grupo que mais impactou o resultado do índice no último mês também foi alimentação e bebidas, com alta de 2,2%. A menor variação ficou em artigos de residência (-0,91).

ICDF
O Índice Ceasa do Distrito Federal (ICDF), apresentado pelas Centrais de Abastecimento do Distrito Federal (Ceasa-DF), registrou variação de 10,82% em novembro e de 19,79% no ano. O indicador demonstra o movimento dos preços praticados pelo mercado atacadista em Brasília. O setor de frutas apresentou aumento de 6,02%; o de legumes, 22,25%; o de verduras, 22,44%; e o de ovos e grãos, 3,95%.

De acordo com o economista da Ceasa João Bosco Soares Filho, o clima e a conjuntura econômica foram fatores que fizeram chegar a esses índices. “Esse contexto geral fez com que os aumentos esperados fossem além dos registrados no ano anterior”. Em novembro de 2014, a variação mensal foi de 5,95%.

Pela Codeplan, participaram da apresentação o diretor de Estudos e Políticas Sociais, Flávio Gonçalves, e o gerente de Contas e Estudos Setoriais, Jusçanio Umbelino; pela Ceasa, estava o chefe da Seção de Estatística, Fernando Cabral.

Acesse a íntegra dos resultados do IPCA e do Índice Ceasa.

Atualizado em 15/12/2015 – 04:28.

Publicidade
Comentários
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas da Semana