Curta nossa página

Governo do DF estuda instalar subestação de energia no Polo JK

Publicado

Foto/Imagem:


O governo do Distrito Federal estuda a instalação de uma subestação de energia no Polo de Desenvolvimento Econômico Juscelino Kubitschek, o Polo JK, em Santa Maria. A medida solucionaria um dos problemas de picos de luz que geram transtornos e prejuízos às dezenas de indústrias instaladas no parque industrial.

Nesta quinta-feira (26), cerca de 50 empresários do setor se reuniram no auditório da União Química Farmacêutica onde reivindicaram investimentos em infraestrutura, segurança e transporte na região. O governador Rodrigo Rollemberg prometeu empenho do governo para licitar, o mais rápido possível, a construção de uma subestação de energia que atenda o parque de indústrias. “A solução desse problema é urgente. Temos que garantir um aporte, inclusive, para que novas empresas possam se instalar aqui”, afirmou.

Localizado às margens da BR-040 em uma área de mais de 400 hectares, o parque industrial, criado em 1994, é formado por cerca de 15 indústrias de grande porte. Juntas a outras dezenas de médias e pequenas empresas, geram mais de 8 mil empregos.

No Polo JK, estão instaladas a farmacêutica União Química, a fábrica de refrigerantes Cerradinho, a mexicana Bimbo, a multinacional de produtos alimentícios e de bebidas Pepsico, a fornecedora de ovos Asa Alimentos e a Estação Aduaneira Porto Seco.

Transporte público
Os empresários solicitaram, também, a inclusão de novas linhas de ônibus que atendam o Entorno e Santa Maria. Segundo eles, não há um transporte público direto para o polo, o que aumenta o tempo de deslocamento dos trabalhadores e o gasto de passagem com as viagens. “Ainda hoje teremos uma reunião para discutir a mobilidade urbana, de forma a melhorar o transporte público como um todo”, afirmou o governador.

O presidente da Associação Comercial e Industrial do Polo JK, Siqueira Campos, saiu com uma impressão positiva do encontro. “Estamos com esperança de que esse governo faça diferente. É uma equipe nova e acreditamos que ela não vá fazer o que a anterior fazia”, disse ele, que há alguns anos luta por avanços na região.

Invasões
A presença de invasões na área destinada às empresas foi outro problema apresentado pelo empresariado, e que, segundo Rollemberg, deve ser estudado pela Agência de Fiscalização do Distrito Federal (Agefis). O governador se comprometeu a convocar uma reunião de trabalho com representantes do Polo JK e órgãos do governo para discutir as melhorias e definir um cronograma para obras na região.

Rollemberg aproveitou a ocasião para comentar o aumento de efetivo policial nas vias públicas do DF desde o início de janeiro. “Nós aumentamos em 986 o número de policiais nas ruas do Distrito Federal. Eram policiais que estavam em serviço administrativo e saíram para desenvolver atividades nas ruas”.

Atualizado em 27/03/2015 – 08:39.

Publicidade
Comentários
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas da Semana