Fator de alto risco

Detran-DF fecha o cerco contra condutores sem habilitação

Foto: Tony Winston/Agência Brasília

O Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) não tem estimativa de quantos condutores inabilitados circulam pelas vias do DF, mas está no encalço desses infratores. De janeiro a julho deste ano, a fiscalização de trânsito flagrou 10.193 pessoas dirigindo sem estarem habilitadas. No mesmo período do ano passado foram pegos 10.165.

O condutor inabilitado é considerado um fator de alto risco e uma ameaça aos usuários da via. A falta de preparação e o desconhecimento das normas de circulação deixam-os vulneráveis ao envolvimento em acidentes de trânsito, explica o diretor-geral do Detran, Silvain Fonseca.

Conforme levantamento do Detran-DF, em todo o ano de 2016 foram flagrados 14.775 inabilitados ao volante e 366 se envolveram em acidentes, sendo 23 deles fatais e 343 com feridos. Dos 23 que se envolveram em acidentes fatais, seis morreram: quatro motociclistas e dois inabilitados que dirigiam automóveis. Outros cinco ficaram feridos e 12 saíram ilesos.

O levantamento mostra ainda que somente duas mulheres inabilitadas se envolveram em acidentes fatais. Uma morreu e outra saiu ilesa. Os outros 21 inabilitados eram do sexo masculino e cinco morreram.

Menor de idade

De acordo com a estatística de trânsito do Detran-DF, 26% dos inabilitados envolvidos nos 23 acidentes com morte, no ano passado, eram menores de idade. Outros 26% tinham entre 18 e 29 anos e, mais 26%, entre 30 e 39 anos. O restante, 22%, tinha de 40 a 60 anos ou mais.

E dos 366 condutores sem habilitação que se envolveram em acidentes de trânsito em 2016, incluindo mortos e feridos, 57 eram menores, ou seja, 15,5%. Já os inabilitados na faixa de 18 a 29 anos foram os que mais apareceram em acidentes, 176, ou seja, 48%, quase metade dos envolvidos. Os inabilitados com 30 anos acima representaram 36,5%.

Os motociclistas foram responsáveis por 41% dos 366 acidentes envolvendo inabilitados, com 156 acidentados. Ainda lideraram o quantitativo de vítimas fatais, com 67% dos mortos. Segundo avaliação dos agentes de trânsito, de cada dez motociclistas abordados em blitz, quatro são inabilitados.

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, dirigir veículo sem possuir Carteira Nacional de Habilitação, Permissão para Dirigir ou Autorização para Conduzir Ciclomotor é infração gravíssima, com multa de R$ 293,47, além de ter o carro retido até a apresentação de um condutor habilitado.

Compartilhar