Fechado desde setembro

Depois de Brazlândia, foi a vez do Restaurante Comunitário do Paranoá ser reaberto

Refeição completa, com suco e sobremesa, custa R$ 1 para inscritos no CadÚnico e R$ 2 para o público em geral. Foto: Dênio Simões/Agência Brasília
Maryna Lacerda

O Restaurante Comunitário do Paranoá foi reaberto nesta quinta-feira (9). Às 11 horas, passou a servir refeição completa, com suco e sobremesa, ao custo de R$ 1 para inscritos no Cadastro Único do DF (CadÚnico) e de R$ 2 para o público em geral.

O espaço estava fechado desde 19 de setembro deste ano, quando chegou ao fim o acordo emergencial em vigor.

Após processo licitatório, quem assume a operação é a Vogue Alimentação e Nutrição. O custo é de R$ 4,1 milhões por ano e o contrato poderá ser renovado por igual período.

No primeiro semestre de 2017, o Restaurante Comunitário do Paranoá serviu 75,2 mil refeições, com média diária de 1,3 mil. De janeiro a outubro, as 14 unidades do DF ofereceram 4 milhões de refeições.

Restaurantes comunitários servem comida saudável e barata

Os restaurantes comunitários são equipamentos públicos de segurança alimentar e nutricional responsáveis pelo preparo de refeições saudáveis e pela venda a preços acessíveis.

O objetivo é garantir à população em situação de vulnerabilidade social o acesso à alimentação adequada.

O restaurante do Paranoá emprega 23 funcionários, todos moradores da região administrativa.

A seleção de trabalhadores cumpre também uma função social, de acordo com Maurício Paz Martins, subsecretário de Segurança Alimentar e Nutricional da Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos. “O efeito de uma unidade como essa na comunidade vai além de matar a fome. Elas empregam mão de obra local.”

Governo complementa valor da refeição

Para permitir uma refeição barata, o governo complementa o valor. De acordo com a Secretaria do Trabalho, o subsídio é de, em média, R$ 4,80 por prato.

Em novembro de 2016, o restaurante comunitário no Sol Nascente passou a oferecer também o café da manhã a R$ 1.

Quem tem direito a pagar R$ 1

O almoço custa R$ 1 para os inscritos no Cadastro Único (CadÚnico) do governo de Brasília que sejam membros de família com renda mensal de até R$ 2.811 (o equivalente a três salários mínimos) ou de até R$ 440 per capita. Pessoas que não se enquadram nesses perfis pagam R$ 2.

Para se inscrever no CadÚnico, é preciso ligar para o telefone 156 e marcar atendimento em um dos centros de referência de assistência social (Cras).

Restaurante Comunitário do Paranoá
Aberto das 11 às 14 horas, na Área Especial, Quadra 2, Lote A, próximo à Feira Livre.

Compartilhar