Curta nossa página

Cristovam diz que desastre ambiental em Minas e no Espírito Santo é resultado de ganância e corrupção

Publicado

Foto/Imagem:


O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) denunciou nesta quinta-feira (12) em Plenário que a omissão do Estado na tragédia do colapso das barragens com rejeitos de mineração da empresa Samarco, em Mariana, em Minas Gerais. Depois de deixar um número indeterminado de mortos e uma enorme extensão de danos ao longo de centenas de quilômetros, a lama tóxica já atinge o estado do Espírito Santo, destruindo o Rio Doce e levando ao desabastecimento de água em várias cidades.

Cristovam observou que os alertas do Ministério Público sobre a barragem de lama não resultaram em providências tanto da administração federal quanto do governo de Minas no sentido de evitar o acidente. Ele sublinhou que ainda falta clareza sobre a dimensão do desastre, mas avalia, com base nas análises dos técnicos, que o derramamento de lama contaminada deixará sua marca por décadas na região.

O senador atribuiu a tragédia à ganância do lucro, somada à corrupção, ao hábito do improviso e à voracidade pelo consumo que estimula a atividade de mineração. Em sua opinião, o acidente mostra que o Brasil se acostumou a fechar os olhos diante das irregularidades, situação que leva ao descrédito das autoridades.

— Essa é uma tragédia produzida, construída, feita. Não foi  um terremoto, que acontece e ninguém pediu, ninguém esperava, ninguém fez. Essa é uma tragédia criada pela ganância do lucro não freado pelas regras sociais.

as

Atualizado em 14/11/2015 – 11:28.

Publicidade
Comentários
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas da Semana