Curta nossa página

Luxo e tecnologia

Com sete lugares, novo BMW X7 desembarca no Brasil em 2019

Redação

Publicado

Foto/Imagem: Divulgação/BMW


Depois de introduzir a nova geração do X3 e o inédito X2 no Brasil, a BMW confirmou a chegada do seu X7 ao País em 2019. O modelo é o primeiro SUV de sete lugares da marca alemã. O carro fará sua primeira aparição física durante o Salão de Los Angeles, nos Estados Unidos, de 30 de novembro a 9 de dezembro.

Revelado em outubro e inspirado pelo conceito X7 iPerformance, o BMW X7 chegará às ruas para disputar espaço com o Mercedes-Benz GLS e o Audi Q7. Além dos alemães, tem como rivais o britânico Land Rover Discovery e o sino-sueco Volvo XC90, que também têm opções de sete assentos.

A idéia da marca é fazer um “Série 7 SUV”, colocando o máximo de luxo e tecnologia no novo modelo. O visual é impactante, com uma “mistura única de presença, exclusividade e espaço”, de acordo com a própria BMW. O X7 tem a maior grade dianteira de toda a linha da marca, que está de acordo com as dimensões mastodônticas do modelo.

As rodas tem 21 polegadas, o teto é quase plano e as janelas têm acabamento cromado. As portas traseiras são mais longas para facilitar o acesso, principalmente à terceira fileira. Já a tampa do porta-malas é dividida em duas partes, como no X5.

Ao todo, são 5,16 metros de comprimento (quase uma Ford Ranger cabine dupla), 1,99 metro de largura e 1,80 metro de altura. O entre-eixos tem 3,10 metros. São 22 cm a mais no comprimento que um X5, 12 deles apenas no entre-eixos.

Por dentro, o que há de mais recente em tecnologia produzida pela BMW. O cluster de instrumentos é virtual com 12,3 polegadas, mesma medida da tela central do sistema de entretenimento. Há ar-condicionado de quatro zonas e telas traseiras com 10,2 polegadas. O sistema de som tem alto falante da Bowers & Wilkins.

A segunda fileira de bancos vem com três assentos convencionais, que podem ser rebatidos de acordo com a necessidade. Mas há opção de duas poltronas individuais. A terceira fileira recebeu atenção especial da BMW, para que possa acomodar “passageiros adultos numa viagem longa”.

X7 terá motores diesel ou gasolina

Inicialmente, o X7 será vendido em quatro versões. A xDrive40i tem um seis cilindros de 3,0 litros turbo e 340 cv. O conjunto é capaz de levar o grandalhão de 0 a 100 km/h em 5,8 segundos. A xDrive 50i vem com o V8 de 4,4 litros e 462 cv. A força extra baixa o tempo de aceleração para 5,2 segundos.

Na Europa, o modelo ainda será oferecido com duas versões a diesel. A xDrive30d tem 265 cv extraídos de um seis cilindros, enquanto o M50d, de topo, tem 400 cv de um V8 a diesel. A transmissão, para todas as quatro motorizações é o automático de oito marchas.

Embora o foco do modelo seja o conforto, a suspensão é a ar e tem controle dinâmico. O sistema tem câmeras que escaneiam a estrada à frente e podem ajustar a suspensão para prever imperfeições. Nas versões mais potentes, a BMW oferece um pacote dinâmico, freios e diferencial reforçados.

Sistema da Fórmula 1

Volvo XC90 ganha sistema Kers que reduz consumo em até 15%

Redação

Publicado

Por

Redação
Foto/Imagem: Divulgação/Volvo

A Volvo promoveu atualizações no XC90, maior SUV de sua gama. O modelo está em sua segunda geração, lançada em 2014, e não havia tido nenhuma novidade até agora. No visual, a marca mexeu muito pouco: apenas um retoque leve na grade frontal e para-choques, rodas redesenhadas e novas opções de pintura.

Na cabine, que ainda é bastante atual, a principal novidade é que os bancos da segunda e terceira filas agora permitem novas configurações. Com isso, a capacidade do XC90 passa a ser de cinco, seis ou sete lugares.

Além disso, os sistemas de assistência à condução agora também incluem alerta de trânsito cruzado. E a central multimídia ganhou integração com celulares com sistema Android Auto e streaming de áudio do Spotify.

Sistema da Fórmula 1

Mas a maior novidade é a adoção do sistema Kers (Kinetic Energy Recovery System) de regeneração de energia, comum em carros de Fórmula 1. Acoplado aos freios e ao motor, ele reaproveita a energia produzida nas frenagens e a repassa ao motor, em uma espécie de boost de aceleração. Isso permite obter uma redução no consumo de combustível de até 15%, em condições reais de uso, de acordo com a Volvo.

Haverá ainda uma mudança de nomenclatura. As novas versões híbridas leves usarão o prefixo B (B5 e B6). Aos poucos, elas irão substituir as atuais T5 e T6, que usam apenas um motor a gasolina. No topo da gama, permanece a T8, que é híbrida do tipo plug in.

Na Europa, o XC90 renovado começa a ser produzido em maio. No Brasil, ele só deve chegar na segunda metade do ano.

Continuar lendo

115cv de potência

JAC promete lançar o elétrico mais barato do País em junho

Redação

Publicado

Por

Redação
Foto/Imagem: Divulgação/JAC

A JAC Motors está cheia de expectativas para 2019. Além de uma picape média e de um SUV de luxo para sete pessoas, a chinesa prepara o lançamento de um modelo elétrico. O E40 deve chegar em junho deste ano, por R$ 129.990. Nesse valor, será o elétrico mais barato do mercado.

Vendido no mercado chinês como iEV 7S, o E40 é uma versão eletrificada do T40. Frisos, retrovisores, grade dianteira e moldura dos faróis de neblina são na cor azul, comum em elétricos. Seu peso é de 1.310 kg, 90 kg a mais que no irmão T40.

Seu conjunto de baterias de 33 kWh gera potência de 85 kW (equivalente a 115cv) e torque de 27,5 mkgf. A velocidade máxima é de 102 km/h no modo normal. No modo Sport, sobe para 130 km/h. A aceleração de 0 a 60 km/h se dá em 3,9 segundos.

De acordo com a JAC, a autonomia do E40 é de até 300 km com uma carga completa. O tempo de recarga das baterias, em uma tomada residencial comum, com corrente alternada, é de sete horas. Com um carregador rápido, a espera cai para 1h30, sendo que em uma hora preenche-se 80% da carga.

Os itens de série incluem painel de instrumentos digital, assistente de partida em rampas e controles de tração e estabilidade.

Continuar lendo

Edição limitada

Discovery Sport 2019 chega com série especial Landmark

Redação

Publicado

Por

Redação
Foto/Imagem: Divulgação/Land Rover

A Land Rover apresenta a linha 2019 do Discovery Sport com uma série limitada, a Landmark Edition. Com 70 unidades para o Brasil, baseadas na versão de entrada SE, ela chega às lojas com valor inicial de R$ 274.500.

A série especial Landmark será oferecida com pintura de dois tons. O teto é sempre cinza escuro, contrastando com a carroceria que pode ser branca ou cinza clara. As rodas de 19 polegadas na cor grafite têm o desenho da versão de topo, HSE.

Pacote de série

De série, há teto panorâmico fixo, bancos de couro com ajustes elétricos, controles de tração e estabilidade, sensores de obstáculos na frente e atrás, faróis de xenônio, seis air bags e, câmera de ré, entre outros.

O modelo usa o motor 2 litros (da família Ingenium), turbodiesel, que rende 180 cv e 43,8 mkgf. A transmissão é a automática de nove marchas com opção de tração 4×4 com reduzida.

O Discovery Sport é oferecido ainda com o motor 2.0 turbodiesel de 240 cv, além do 2.0 turbo a gasolina e também o mais recente lançamento da gama, a versão flexível, ambos de 240 cv 34,6 mkgf.

Continuar lendo
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas da Semana

Copyright © 2015-2019 AVB - AO VIVO DE BRASÍLIA - Todos os Direitos Reservados. CNPJ 28.568.221/0001-80 - SIG Quadra 01, Lote 385, Platinum Office, Sala 117 - Brasília-DF - Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores.