Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Em menos de um ano

Casos de febre amarela crescem 57%; mortes aumentam 41%

Redação

Publicado

Foto/Imagem: Pixabay


Em menos de um ano, o Brasil registrou 1.157 casos de febre amarela e 342 mortes decorrentes da doença. Os números são do Ministério da Saúde e contabilizam os registros feitos entre os dias 1º julho de 2017 e 17 de abril deste ano. No mesmo período do ano passado, foram 733 casos e 241 mortes confirmados. Os números apontam um crescimento de 41,9% no número de mortes e 57% no total de casos.

Os estados com maior número de notificações no período são: São Paulo (2.558), Minas Gerais (1.444), Rio de Janeiro (453) e Paraná (110). Quanto aos óbitos, praticamente todos estão concentrados em Minas Gerais (156), São Paulo (120) e Rio de Janeiro (64), à exceção de uma morte ocorrida no Distrito Federal e outra no Espírito Santo.

Segundo o Ministério da Saúde, a preocupação em relação à doença decorre não só do aumento do número de registros em relação ao ano passado, mas devido ao fato do vírus estar circulando em regiões metropolitanas com maior contingente populacional, o que pode gerar mais infecções, inclusive em áreas que nunca tiveram recomendação de vacina.

Sintomas e prevenção – A febre amarela é uma doença viral que causa dores no corpo, mal-estar, náuseas, vômitos e, principalmente, febre. Os sintomas duram em média três dias. Em alguns pacientes, o vírus da febre amarela ataca o fígado. São as complicações hepáticas que levam as pessoas infectadas a ficar com uma cor amarelada, daí o nome febre amarela. Segundo o Ministério da Saúde, estima-se que em torno de 30% das pessoas que contraem a doença podem morrer, se não forem diagnosticadas precocemente.

Caso tenha tais sintomas, a recomendação é a de que o paciente busque imediatamente atendimento adequado nas unidades de saúde. Já a prevenção ocorre principalmente por meio da vacinação. Desde o fim de março, o Ministério da Saúde ampliou para todo o território nacional a recomendação para a vacina contra febre amarela.

Publicidade

AstraZeneca/Fiocruz

Governo federal anuncia distribuição de 3,9 milhões de vacinas nesta semana

Redação

Publicado

Por

Redação
Foto/Imagem: Dirk Waem/Reuters

O Ministério da Saúde enviará mais 3,9 milhões de vacinas AstraZeneca/Fiocruz para todos os estados e o Distrito Federal, a partir desta segunda-feira (10).

A Região Norte receberá 281,4 mil doses, a Região Nordeste terá 984,1 mil doses e a Região Centro-Oeste receberá 294,1 mil doses. Já as regiões Sudeste e Sul receberão 1,79 milhão e 624,3 mil doses, respectivamente.

Além disso, o Ministério da Saúde distribuiu, ontem (7), quase 1 milhão de doses da CoronaVac/Butantan para uso apenas como segunda dose (D2). A ideia é completar os esquemas vacinais de mais de 900 mil pessoas.

Continuar lendo

Tudo on-line

Startup Take Blip oferece 30 mil bolsas para formar desenvolvedores

Redação

Publicado

Por

Redação
Foto/Imagem: Pexels

A startup Take Blip, plataforma de chatbots, vai oferecer mais de 30 mil bolsas de estudos para formação em linguagens de programação. Neste primeiro momento, serão distribuídas 10 mil vagas para o programa Take Blip Fullstack Developer, que visa formar desenvolvedores generalistas.

No fim das aulas, serão selecionados 300 novos desenvolvedores para compor um banco de talentos e disputar vagas na própria Take Blip e em outras empresas parceiras.

O programa de formação é on-line, gratuito e não há pré-requisitos para a participação. Os interessados devem se inscrever, até o próximo dia 27 de maio, na página da Órbi Academy, responsável pelo conteúdo. Além da parte teórica, os estudantes terão acesso a desafios de projetos e desafios de códigos práticos.

A trilha de aprendizagem conta com 97 horas e está dividida em 17 módulos. Entre os instrutores, estão profissionais de grandes empresas, como XP Investimentos, QuintoAndar, Banco Safra, LuizaLabs e EBANX.

Para Daniel Costa, diretor de recursos humanos da Take Blip, o programa é uma forma de democratizar o aprendizado e criar oportunidades no mercado de trabalho. “Qualquer pessoa que tenha interesse poderá ter acesso aos bootcamps. Até mesmo quem não é da área de tecnologia poderá transformar sua carreira e se candidatar às vagas em Take Blip e outras empresas de ponta”, garante.

Atualmente, o Brasil sofre com a escassez de profissionais de tecnologia. Um levantamento da Brasscom (Associação das Empresas de TI e Comunicação) mostra que isso vai piorar e, até 2024, a demanda por profissionais desta área deve chegar a 420 mil.

Continuar lendo
Publicidade
Publicidade

Copyright © 2015-2021 AVB - AO VIVO DE BRASÍLIA - Todos os Direitos Reservados. CNPJ 28.568.221/0001-80 - Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços de notícias de agências nacionais e internacionais, assessorias de imprensa e colaboradores independentes. #GenuinamenteBrasiliense