Afogamentos

Bombeiros orientam banhistas para evitar acidentes durante as férias

Foto: Renato Araújo/Agência Brasília

O verão chegou e com ele a temporada de férias e viagens. Para aproveitar os passeios com segurança, é preciso redobrar os cuidados na hora de entrar em piscinas, mar, lago e cachoeiras. A atenção com as crianças deve ser redobrada. O uso de álcool nesse locais somados à atitudes imprudentes, como mergulhar em locais desconhecidos, podem resultar em uma tragédia.

Dados da Secretaria de Segurança da Pública e da Paz Social (SSP/DF) revelam que 32 pessoas morreram afogadas no Distrito Federal em 2016. Desse total, 18 ocorreram entre os meses de fevereiro e novembro. Enquanto 14 delas foram registradas nos meses de janeiro e dezembro, o que reforça os cuidados necessários no período do verão.

“Todo cuidado é pouco na hora de entrar na água. Evitar pular de lugares muito altos ou mergulhar em locais muito fundos, principalmente, em rios e represas já que oferecem riscos de se prender a galhos e pedras já ajuda bastante”, ensina o mergulhador do Grupamento de Busca e Salvamento Aquático do Corpo de Bombeiros do DF, tenente Daniel Salomão.

Outro levantamento realizado pela Sociedade Brasileira de Salvamento Áquatico (Sobrasa/2017) indicou que 75% dos óbitos por afogamento ocorreram em rios e represas, sendo que metade das vítimas tinham até 29 anos de idade. O estudo também constatou que 51% das crianças entre 1 e 9 anos perdem a vida em piscinas de casa.

Fique atento às dicas do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal e aproveite suas férias em segurança:

  • Se for nadar, não beba;
  • Mantenha por perto boias, coletes salva-vidas ou flutuantes;
  • Conheça o local de mergulho;
  • Evite manobras arriscadas, tipo pular de ponta cabeça;
  • Olho vivo nas crianças, mesmo que saibam nadar;
  • Em casos de afogamentos, ligue 193.
Compartilhar