Curta nossa página

Ações contra a dengue se multiplicam; casos da doença diminuíram 37,5% em 2015

Publicado

Foto/Imagem:


Com apitos, cartazes e fantasias, estudantes e professores do Centro de Ensino nº 4 do Núcleo Bandeirante fizeram neste sábado uma passeata de conscientização contra a dengue. Reforçada por pais, mães e avós, o movimento percorreu as avenidas da região sensibilizando os moradores para a importância das ações preventivas de combate à doença. Em Planaltina, Sobradinho, Candangolândia e Taguatinga, o dia também foi de mobilização contra o mosquito Aedes aegypti, com panfletagem, visita a residências e aspersão de inseticida — o conhecido fumacê.

“Tem que derramar a água de onde estiver cheio, não pode deixar ela parada”, alerta o pequeno Felipe Richard Alves, de 7 anos, aluno do 2º ano do Centro de Ensino nº 4 e um dos cerca de 150 participantes da mobilização escolar. “A conscientização das crianças é algo que perdura até a vida adulta, o que reforça a importância desta ação. Se estamos reduzindo os índices de dengue, é devido a este tipo de movimento”, observa Roosevelt Vilela, titular da Administração Regional do Núcleo Bandeirante, que prestigiou o evento e cedeu um carro de som para puxar a caminhada.

Entre 1º de janeiro e 20 de abril, foram registrados 2.403 casos de dengue em Brasília, 37,49% a menos do que no mesmo período de 2014. Antes de comemorar os números, os esforços do governo têm se concentrado em evitar que o índice suba, atuando em regiões que apresentam mais casos da doença. Em Planaltina, o foco das ações deste sábado foi o Setor Habitacional Arapoanga. “É lá que está o maior número de pessoas doentes”, explica Marinalva Teles, chefe do Núcleo de Vigilância Ambiental de Planaltina, ligado à Secretaria de Saúde.

Marinalva estima que cerca de 4 mil imóveis foram contemplados com as ações de panfletagem, de visita domiciliar e do fumacê, somente neste sábado. “A gente fez o resgate dos imóveis que não conseguimos acessar durante a semana, já que muitas pessoas trabalham. A ida de casa em casa, a conversa com a população, esse esforço de não deixar imóveis sem visitação, é o que faz a diferença”, observa.

Em Sobradinho, uma força-tarefa formada por agentes de saúde e de vigilância ambiental, servidores da administração regional e homens do Corpo de Bombeiros passou pelos condomínios espalhados pela DF-425, como o Fraternidade e o Jardim América. Os moradores receberam orientações sobre como identificar e eliminar focos de reprodução do Aedes aegypti. A soma de esforços entre os agentes de saúde e os bombeiros também gerou mobilização na Candangolândia, onde os moradores foram orientados no combate à doença. Em Taguatinga, as ações se concentraram na QNL 21.

Atualizado em 27/04/2015 – 08:09.

Publicidade
Comentários
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas da Semana