Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Gargarejo e bochecho

Sucos e chá verde podem ajudar na contenção da transmissão da Covid-19

Publicado

Foto/Imagem: Freepik


Enquanto as vacinas contra a Covid-19 ainda estão em processo de desenvolvimento ou fabricação, pesquisadores se dedicam a estudos paralelos para obter soluções alternativas e tentar frear os casos de infecção pelo novo coronavírus Sars-CoV-2.

Um estudo realizado por pesquisadores alemães do Instituto de Virologia Molecular da Universidade de Ulm, na cidade de Ulm, na Alemanha, indicou que o suco de chokeberry preto (Photinia Melanocarpa), o suco de romã (Punica granatum) e o chá verde (Camellia sinensis) atuam com eficácia contra o novo coronavírus, sugerindo que o enxágue oral com esses fluidos na garganta pode reduzir a carga viral e, assim, diminuir sua transmissão. Além de ajudar no combate ao Sars-CoV-2, esses alimentos também provaram ser ativos no combate ao vírus da gripe.

Uma incubação de cinco minutos com suco de romã ou chá verde diminuiu a infectividade, indicando que os produtos testados são geralmente ativos contra os vírus no experimento. Enquanto isso, um tempo de incubação de 20 minutos foi “apenas um pouco mais potente”, sugerindo que o efeito antiviral é de ação rápida.

Os cientistas observaram que o suco de chokeberry preto, o suco de romã e o chá verde, foram várias vezes mais eficientes na inativação do vírus do que outros alimentos testados.

“Uma incubação de cinco minutos com o suco de chokeberry preto produziu atividades antivirais mais fortes e inativou o vírus influenza A (IAV), o Sars-CoV-2 e também o adenovírus nu tipo 5 (AdV5). Essa inativação obteve taxas de 99,99%, 96,98% e 93,23%, respectivamente “, constaram os pesquisadores no estudo publicado no bioRXiv.

O Sars-CoV-2 também foi reduzido em aproximadamente 80% com o suco de romã e o chá verde após apenas um minuto de incubação.

Os cientistas lembram que o Sars-CoV-2 pode ser transmitido antes que os sintomas apareçam, o que é muito preocupante. Portanto, os autores do estudo recomendam bochechos e gargarejos com os sucos e o chá verde, para prevenir a disseminação do vírus durante a atual pandemia de Covid-19.

Usar o suco de chokeberry preto, o suco de romã e o chá verde pode oferecer a possibilidade de minimizar a propagação de vírus respiratórios envolvidos, aliviar os sintomas e contribuir potencialmente para a prevenção de doenças, concluem os autores da pesquisa, acrescentando que os benefícios desses alimentos para tal objetivo é garantida.

Publicidade
Comentários

Revista Cell

Cientistas descobrem novos coronavírus aparentados com o vírus da Covid-19

Publicado

Por

Redação
Foto/Imagem: Tiago Queiroz/Estadão

Uma equipe internacional de cientistas descobriu em morcegos na China quatro novos coronavírus geneticamente aparentados com o SARS-CoV-2, informa um estudo publicado na revista Cell.

Os pesquisadores analisaram mais de 400 amostras de morcegos coletadas entre maio de 2019 e novembro de 2020 na província chinesa de Yunnan, que tem fronteira com Mianmar, Laos e Vietnã.

Foram estabelecidos 24 genomas completos de coronavírus, incluindo quatro novos genomas relacionados com o SARS-CoV-2 e três com uma relação de parentesco com o vírus causador da Covid-19.

Dos quatro coronavírus aparentados com o SARS-CoV-2, um deles, denominado de RpYN06, proveniente da espécie de morcego Rhinolophus pusillus, era o mais próximo do causador da Covid-19, embora possua um gene de espigão mais divergente. Os outros três têm um gene de espigão diferente, com fraca capacidade de se unir ao receptor hACE2, que permite a entrada do vírus na célula.

As espécies de morcegos que foram analisadas nesta pesquisa científica são comuns no Sul da China, Vietnã, Laos e outros países do Sudeste Asiático.

Recentemente um estudo conjunto da OMS e China estabeleceu que a transmissão da Covid-19 de morcegos para humanos através de outro animal é o cenário mais provável e que a hipótese de vazamento de laboratório é “extremamente improvável”.

Continuar lendo

JAMA

Vacina da Pfizer reduz em 51% chance de infecção por Covid após 1ª dose

Publicado

Por

Redação
Foto/Imagem: Jakub Porzycki

Um estudo feito pela Escola de Saúde Pública da Universidade de Tel Aviv, em Israel, com mais de 500 mil pessoas, concluiu que a vacina da Pfizer reduz entre 51% e 54% os casos de Covid-19 sintomáticos e assintomáticos, após a aplicação da primeira dose.

A pesquisa foi dividia em duas partes, dos primeiros 12 dias após a aplicação do imunizante e depois do 13º ao 24º dia. A segunda dose não foi levada em conta para o levantamento.

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), o nível mínimo aceitável de eficácia para uso emergencial de uma vacina contra a Covid-19 é de 50%. A vacina da Pfizer seria considerada suficiente para proteger a população a partir da primeira aplicação. Estudos realizados anteriormente comprovaram que esse imunizante tem eficácia de 91% após as duas doses.

Continuar lendo
Publicidade
Publicidade

Copyright © 2015-2021 AVB - AO VIVO DE BRASÍLIA - Todos os Direitos Reservados. CNPJ 28.568.221/0001-80 - Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços de notícias de agências nacionais e internacionais, assessorias de imprensa e colaboradores independentes. #GenuinamenteBrasiliense