Curta nossa página

Médico alerta

Sem previsão de chuva, é preciso ter alguns cuidados com a saúde

Redação

Publicado

estado de atenção baixa umidade
Foto/Imagem: Marcello Casal Jr./Agência Brasil
Jonas Valente

Segue a gente no
Google News

O período de seca que acomete a região central do Brasil não tem previsão para amenizar, segundo o Instituo Nacional de Meteorologia (Inmet). Há dois dias, na quinta-feira (12), a Defesa Civil do Distrito Federal declarou estado de emergência na capital, pela segunda vez, após dois dias consecutivos de umidade relativa abaixo do limite, fixado em 12%.

A estimativa do Inmet é de que a temperatura baixe para a casa dos 30 graus Celsius (ºC) no fim-de-semana, em Brasília, mas continue alta na próxima semana. As máximas devem atingir 31ºC na segunda-feira (16) e 32ºC na terça-feira (17). Já a umidade não deve ter elevação significativa mas deve sair da casa dos 10% e chegar a cerca de 20%.

Conforme o meteorologista do Instituto Olívio Bahia, normalmente as primeiras gotas caem no DF em setembro, mas o mês vem sido marcado por altas temperaturas e forte seca. Ele acrescenta que os estudos de projeção das mudanças no clima realizados pela entidade ainda não indicaram a chegada da chuva.

O técnico não arriscou uma previsão, recorrendo ao histórico de comportamento do clima na região. “A gente está imaginando que a massa [de ar seco] vá perder força. Historicamente chuvas são mais frequentes a partir da segunda quinzena de outubro”, afirmou.

Segundo Bahia, o calor e a seca deste ano não se devem a nenhum fator específico. Eles seriam resultado do que chama de “variabilidade anual”. O que já é uma massa de ar seco mais intensa na região central – que abrange Distrito Federal, Goiás, Tocantins, Centro-leste do Mato Grosso, Nordeste do Mato Grosso do Sul, Norte e Oeste de São Paulo e Centro-oeste da Bahia – está se prolongando e deve se manter por mais dias.

“Estava chovendo no hemisfério Sul e passa a chover no Norte neste período. O padrão de vento não traz umidade, e aí fica seco. É comum termos temperaturas elevadas no Brasil neste período, quando o sol está baixando no movimento aparente. O sol vem do hemisfério Norte, a gente tem muita radiação solar chegando e não tem nuvem, que serve como filtro”, explica o meteorologista do Inmet.

Esse fenômeno, entretanto, se manifesta de forma diferente em regiões e biomas distintos. Embora os dois sejam secos, Cerrado e Caatinga têm aspectos próprios, a exemplo da vegetação ou até mesmo da disponibilidade, bem menor no sertão do Nordeste. Olívio Bahia comenta que muitas vezes há confusão de também comparar as secas com outros locais do mundo, como o deserto, quando são situações bastante diferentes.

Impactos

Esse clima pode ter impactos importantes na saúde. A Organização Mundial da Saúde (OMS) fixa como mínimo razoável o índice de 30% de umidade. A seca pode gerar baixa da pressão arterial, com sensação de cansaço.

Mas para o pneumologista e membro da Sociedade Brasileira de Pneumonia e Tisiologia (SBPT), Carlos Viegas, a maior preocupação deve ser com as doenças respiratórias. “Rinite, sinusite, pneumonia e outras enfermidades decorrentes do processo inflamatório nas vias aéreas são comuns. Além deste ar muito seco, temos presença de fumaça o que possibilita desenvolvimento de problemas alérgicos respiratórios”, ressalta Viegas.

Cuidados

Uma sugestão do médico para que as pessoas verifiquem se estão com a hidratação adequada é a observação da urina. Quanto mais próxima a coloração estiver da água, mais hidratada uma pessoa está. Já se a cor da urina estiver próxima de amarelada forte é importante reforçar o consumo de água ao longo do dia. A sugestão é beber, pelo menos, 3 litros de água por dia.

Segundo o subsecretário da Subsecretaria da Defesa Civil do DF, Coronel Sérgio Bezerra, para quem não costuma tomar muita água é adequado aumentar o consumo gradativamente. Ele sugere não esperar o corpo demandar, mas procurar beber um copo por hora.

Mas o cuidado com o excesso também é importante. “Não precisa exagerar. Quem bebe muita água pode ter baixa de pressão”, alerta o subsecretário da Defesa Civil do DF.

Além disso, é importante evitar atividades físicas entre 11h e 16h e se proteger do sol, evitando ficar em ambiente aberto durante muito tempo e sempre lembrando de passar o protetor. Em momentos de baixa umidade, o uso do umidificador também é recomendável.

Publicidade

Soluções tecnológicas

Detran Digital chega para facilitar o atendimento ao público no DF

Redação

Publicado

Por

Redação
detran
Foto/Imagem: Tony Winston/Agência Brasília

O Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) lança, nesta quinta-feira (6), o Projeto Detran Digital, um conjunto de soluções tecnológicas desenvolvidas pela Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação para facilitar o acesso do cidadão aos serviços da Autarquia, por meio da Internet.

A primeira etapa do projeto deve ser concluída até o final da primeira quinzena de agosto e contará com uma reformulação no Portal de Serviços ao Cidadão. Atualmente, a ferramenta hospedada no site do Detran já oferece 15 serviços, mas, com a atualização, passará a contabilizar 20 opções, oferecendo mais segurança, estabilidade, interação, personalização e interface moderna.

Outra tecnologia incorporada ao projeto é um aplicativo que permitirá o acesso aos 20 serviços dispostos no portal direto do celular ou tablet, com segurança e rapidez. A previsão é que até o final de setembro, um total de 40 serviços esteja disponível nos dois canais, no portal e no aplicativo. O App estará disponível para as plataformas Android e IOS.

Com a implementação do Detran Digital, a expectativa é que o atendimento presencial nas unidades tenha um fluxo cada vez menor. O diretor-geral do Detran-DF, Zélio Maia, acredita que com o lançamento das novas ferramentas digitais, aliadas a soluções modernas de gestão que estão sendo aplicadas na autarquia, haverá grande redução da procura pelos balcões do Detran, até o fim do ano: “Os serviços serão prestados remotamente e com rapidez, sem qualquer prejuízo ao cidadão, que migrará de forma tranquila e sem qualquer prejuízo para o atendimento pelo novo portal e aplicativo”, explica.

Seguindo a mesma linha tecnológica adotada pelas instituições bancárias atualmente, para ter acesso a todas as funcionalidades do Detran Digital, será necessário realizar cadastro prévio, direto com um atendente do Departamento. Os usuários cadastrados poderão realizar transações como alteração de endereço, liberação de DUT e transferência de propriedade do veículo. Para os serviços mais simples, como impressão do CRLVe e consultas, o cadastro não será obrigatório, pois o acesso a esses serviços já está liberado.

No processo de modernização digital do Departamento de Trânsito, a Diretoria de Tecnologia está atuando em três frentes. A primeira é a automação básica dos dados e sistemas. A segunda é a incorporação de inteligência artificial exibida por mecanismos ou softwares, como recursos de reconhecimento facial e canais de atendimento digitais, seja por voz ou escrita. E a terceira é a total reformulação do atendimento, prevendo a extinção de algumas etapas dos serviços, a fim de facilitar a vida do cidadão.

Continuar lendo

Vai virar Lei

Câmara Legislativa proíbe fogos de artifício com estampido no DF

Redação

Publicado

Por

Redação
barulho fogos de artifício
Foto/Imagem: Reprodução

A derrubada do veto total do governador ao Projeto de Lei nº 38/2019, de autoria do deputado Reginaldo Sardinha (Avante), na sessão remota da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) desta terça-feira (4), fará com que seja proibido o manuseio, a queima e a soltura de fogos de artifício ou qualquer artefato pirotécnico que produza estampidos nos limites do Distrito Federal. A matéria não proíbe a comercialização dos demais tipos de fogos, mas impede que sejam utilizados.

Segundo o autor da proposição, a medida visa proteger a saúde humana e de animais que são afetados por esses barulhos de grande intensidade. Apenas os artefatos que têm efeitos visuais sem estampido ou produzem barulho de baixa intensidade poderão ser usados. Essa foi uma das proposições cujo veto foi rejeitado pelos deputados distritais na sessão de hoje. O PL, como os demais (veja a seguir), serão promulgados pela Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) e vão virar lei.

Animais comunitários

Também foi rejeitado o veto parcial a dois artigos do Projeto de Lei nº 626/2019, do deputado Daniel Donizet (PSDB) que trata dos “animais comunitários”. A matéria, tão logo seja promulgada, passará a ter efeito de lei na sua íntegra. Segundo o PL, é considerado “animal comunitário” aquele que estabelece laços de dependência e de manutenção, ainda que não possua responsável único e definido, no local em que se encontra, podendo ser mantido sob a responsabilidade de um tutor.

Distúrbios visuais e auditivos

De autoria do deputado Eduardo Pedrosa (PTC) será promulgado o Projeto de Lei nº 200/2019 que trata da adoção de testes para rastreamento e avaliação de distúrbios de aprendizagem e déficits visuais e auditivos, em decorrência de alteração visuoperceptual e de processamento auditivo central, nos alunos das escolas do sistema de ensino do Distrito Federal.

Bloqueio de portas

Foi rejeitado o veto total ao Projeto de Lei nº 336/2019, do deputado João Cardoso (Avante) que obriga a afixação de aviso no exterior dos ônibus do Sistema de Transporte Público Coletivo do Distrito Federal com os seguintes dizeres: “Este veículo conta com sistema de bloqueio das portas, que só abrem quando ele parar”.

Controle de acesso

Os distritais também votaram contra o veto do governador ao Projeto de Lei nº 67/2019, de autoria do Deputado Hermeto (MDB), que estabelece controle eletrônico para o acesso dos alunos nas instituições educacionais públicos e privadas de educação básica no Distrito Federal.

Ostomizados

Também será promulgado o Projeto de Lei nº 1.631/2017, de autoria do deputado Rafael Prudente (MDB), que garante o direito à acessibilidade das pessoas ostomizadas aos banheiros de uso público do DF, mediante a instalação de equipamentos adequados para a sua utilização.

Vigilância em eventos

A Câmara Legislativa também votou contra o veto total ao Projeto de Lei nº 1.492/2017, de autoria do deputado Chico Vigilante (PT), que obriga as empresas privadas a observarem a Lei Federal nº 7.102/1983 – que estabelece normas para o funcionamento de empresas de serviço de segurança – na contratação de vigilância para festas, boates, casas noturnas, shows e eventos em geral.

Junta Comercial

Do deputado Roosevelt Vilela (PSB), será promulgado o Projeto de Lei nº 563/2019, que altera a Lei nº 6.315/2019 – sobre a criação da Junta Comercial, Industrial e Serviços do Distrito Federal (Jucis – DF) – para incluir representante das cooperativas como vogal e suplente no órgão.

Continuar lendo

Forças de segurança

DF: julho tem o menor número de crimes contra a vida em 21 anos

Redação

Publicado

Por

Redação
segurança pública ssp redução crimes
Foto/Imagem: Renato Alves/Agência Brasília

Dados da Secretaria de Segurança Pública do DF (SSP/DF) mostram que os Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs), que agrupam homicídio, latrocínio e lesão corporal seguida de morte, atingiram a menor marca em 21 anos, totalizando 27 vítimas. Não houve, em julho de 2020, registros de latrocínio e lesão corporal seguidos de morte.

Já o número de vítimas de homicídio do mês passado é o menor desde 2002, quando foram registrados 26 casos – apenas um a menos que este ano. No acumulado dos primeiros sete meses, a redução dos homicídios foi de 9,5% em relação ao mesmo período de 2019 –  de 246 para 223.  Já no último mês, a redução desse crime foi de 6,8%, no comparativo com julho do ano passado.

Queda progressiva

A queda no número de crimes contra a vida vem se pronunciando desde 2019, que, no consolidado, obteve a menor taxa de homicídios dos últimos 35 anos. De acordo com o secretário de Segurança Pública, Anderson Torres, esses índices conquistados até agora são consequência do trabalho de inteligência, cruzamento de dados estatísticos, integração entre as forças de segurança e planejamento tático.

“Nosso objetivo principal é preservar vidas”, afirma o secretário. “Para isso, estabelecemos metas e avaliamos os resultados todos os meses. Isso nos traz sempre novos desafios, pois temos que superar sempre nossos próprios índices. Em agosto do ano passado, por exemplo, tivemos um número baixo de homicídios; e, para manter a queda, temos que ser ainda melhores este ano. Com a autonomia e apoio que o governador Ibaneis Rocha vem nos dando, vamos conseguir continuar melhorando.”

Estupros, roubos e furtos

Nos primeiros sete meses deste ano e também na análise específica do mês de julho, todos os seis Crimes Contra o Patrimônio (CCPs), monitorados de forma prioritária pela SSP, apresentaram quedas expressivas.  No acumulado de janeiro a julho, os CCPs caíram 25,6%, quando comparados ao mesmo período do ano passado. A redução representa 6.705 roubos e furtos a menos no DF.

Dos crimes analisados, o roubo em transporte coletivo foi o que mais caiu no acumulado e no mês. Nos sete meses, a queda foi de 33,7% –  de 931 para 617 casos, este ano. Em julho, a redução foi ainda maior, 66%:  de 191, em 2019, para 65, no mês passado.

Ainda no comparativo entre julho de 2019 e julho deste ano, também houve queda nos roubos a transeunte (31,8%), de veículos (44,1%), em comércio (32,4%) e em residências (11,4%). Igualmente os furtos em veículos caíram, registrando uma redução de 38,4%.

Os estupros também marcaram queda nos últimos sete meses, com 21,2% de redução em relação ao mesmo período de 2019. No ano passado, foram 391 crimes, contra 308, este ano.

Operações frequentes

No último fim de semana, a SSP iniciou uma série de operações integradas por todo o DF, como parte de um pacote de ações estratégicas da pasta para manter o índice de redução de crimes violentos contra a vida, conquistados desde o ano passado. Samambaia e Ceilândia foram o foco.

“Faremos operações todos os finais de semana intercalando entre a Quinto Mandamento [operação que faz referência ao mandamento bíblico “Não matarás”] e a Vita Salutem, que já vinha sendo realizada no mesmo formato, de forma integrada, mas com foco em crimes cometidos nas imediações de estabelecimentos comerciais”, afirma o secretário de Segurança Pública. “As duas ações são complementares e têm caráter permanente.”

Continuar lendo
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas da Semana

Copyright © 2015-2020 AVB - AO VIVO DE BRASÍLIA - Todos os Direitos Reservados. CNPJ 28.568.221/0001-80 - Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agências Internacionais, assessorias de imprensa e colaboradores independentes. #FakeNewsNão