Curta nossa página

Aquecimento global

Secretário-geral da ONU alerta sobre riscos de novos tsunamis

Redação

Publicado

Foto/Imagem: Kyodo/AP
NHK - Emissora pública de televisão do Japão

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Antônio Guterres, renovou alerta de que a elevação no nível dos oceanos em decorrência do aquecimento global aumenta os riscos de danos causados por tsunamis.

Ele fez a advertência em um comunicado divulgado no Dia Mundial da Conscientização sobre Tsunamis, que foi celebrado na terça-feira (5).

A ONU determinou a criação da data em 2015, sob a iniciativa do Japão. Ao invés de referir-se à situação como “mudança climática”, Guterres usou o termo “emergência climática” em sua declaração.

Segundo ele, estima-se que 680 milhões de pessoas estejam em risco por viverem em áreas costeiras de baixa elevação e que o número pode passar de 1 bilhão até 2050.

Guterres disse ainda que, nos 15 anos desde o tsunami ocorrido no Oceano Índico em 2004, um grande progresso foi feito para aprimorar os sistemas de alerta preventivo no Oceano Índico, no Caribe e outras regiões, o que possibilitou que diversas vidas fossem salvas.

No entanto, ele alerta que, com o aumento do nível do mar, os poderes destrutivos de tsunamis podem ser exacerbados, pedindo que mais esforços sejam focados em lidar com a emergência climática.

Declínio de novos casos

Número de mortes na China pelo novo coronavírus passa de 2.200

Redação

Publicado

Por

Redação
Foto/Imagem: Qilai Shen/Bloomberg

Autoridades do setor de saúde da província de Hubei, na China, confirmaram mais 115 mortes nessa quinta-feira (20), em decorrência do novo coronavírus, elevando para 2.233 o total de mortes no país.

Ao mesmo tempo, 411 novos casos de coronavírus foram registrados em Hubei ontem, o segundo dia consecutivo em que o número de casos caiu para um nível inferior a 1.000 novas infecções, que vinha sendo registrado diariamente há semanas.

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhahnon Ghebreyesus, disse que os dados da China continuam a mostrar declínio de novos casos confirmados. “Uma vez mais, nos sentimos encorajados com essa tendência, mas não é hora de sentir complacência”.

Ele ressaltou a necessidade de esforços internacionais conjuntos para evitar maior disseminação do novo coronavírus.

O diretor disse ainda que o número de infecções fora da China permanece razoavelmente baixo, mas que a situação pode não continuar dessa forma.

Continuar lendo

Covid-19

China tem 1.870 mortes por novo coronavírus e 72,5 mil infectados

Redação

Publicado

Por

Redação
Foto/Imagem: Tingshu Wang/Reuters

O número de mortos na China pelo novo coronavírus (Covid-19) chegou a 1.870 nesta terça-feira (18), informaram autoridades de saúde do país. Foram registradas 98 novas mortes desde o último levantamento, que indicava 1.772 vítimas fatais.

O total de casos confirmados na China ficou em 72.528, aumento de 1.893 em um dia. Fora do país, as autoridades chinesas afirmam que há 800 casos confirmados.

O maior foco da doença fora da China é o navio Diamond Princess, que está em quarentena no Japão desde o dia 3 de fevereiro e onde há 542 infectados.

Continuar lendo

Doença respiratória

Coronavírus: China já soma 1.770 mortes. Escolas seguem fechadas

Redação

Publicado

Por

Redação
Foto/Imagem: Navesh Chitrakar/Reuters

Autoridades do setor de saúde na China informaram que mais 105 pessoas morreram, principalmente na Província de Hubei, em decorrência de infecção pelo novo coronavírus, elevando o total de mortes no país para 1.770.

O número de infectados se elevou em 2.048, incluindo aqueles que foram clinicamente diagnosticados, o que aumenta o total de vítimas na China para 70.548.

Representantes da área de saúde em Hubei divulgaram instruções pedindo o controle mais severo possível em 24 horas, e o monitoramento de pessoas em cada complexo residencial e vilarejo. Também pede aos moradores que adquiram alimentos e remédios.

As medidas são adotadas por toda a China continental para evitar maior difusão do vírus. Autoridades determinam que todas as pessoas que regressem a Pequim permaneçam em casa durante duas semanas a fim de monitorar seu estado de saúde.

Escolas permanecem fechadas

As escolas na China decidiram adiar o reinício das aulas, por causa da disseminação do novo coronavírus.

As escolas de ensino fundamental planejavam reiniciar as aulas na segunda-feira após o feriado prolongado do Ano Novo Lunar. Entretanto, algumas instituições dizem agora que não devem reabrir até, no mínimo, o dia 2 de março.

Autoridades educacionais passaram a oferecer material de aprendizado online para estudantes.

Eles incluem vídeos com professores ensinando inglês e matemática, além de instruções sobre como evitar a contaminação pelo vírus.

Escolas para estudantes japoneses em Pequim, Xangai e Guangzhou também adiaram o reinício das aulas para o dia 2 de março ou mais tarde.

Continuar lendo
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas da Semana

Copyright © 2015-2020 AVB - AO VIVO DE BRASÍLIA - Todos os Direitos Reservados. CNPJ 28.568.221/0001-80 - Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agências Internacionais, assessorias de imprensa e colaboradores independentes. #FakeNewsNão