Curta nossa página

Entrada franca

Mostra Novo Cinema Dominicano chega ao Cine Brasília

Éric Seabra

Publicado

Foto/Imagem: Sambá/Divulgação


Em sua terceira edição, a mostra Novo Cinema Dominicano, uma realização da Embaixada da República Dominicana no Brasil e da Direção Geral do Cinema Dominicano, se consolida no calendário de festivais da cidade que apresentam recorte da produção cinematográfica contemporânea. De 6 a 8 de dezembro, no Cine Brasília, com entrada franca, o brasiliense terá oportunidade de ver, em primeira mão no Brasil, uma seleção de filmes recentes e premiados, alguns deles constando na lista dos melhores de todos os tempos no país.

A seleção deste ano inclui cinco títulos, entre ficções e documentários curtas e longas-metragens, produzidos a partir de 2013: os longas Sambá (2013), sucesso de público e crítica na República Dominicana, Amanhã não esquece, e Cangote, indicado ao Oscar. E ainda os curtas Sinal Vermelho e Ato de Rebeldia.

A mostra tem sessão de estreia na quinta-feira, dia 06, às 19h, com o premiado Sambá (2017), de Israel Cárdenas e Laura Amelia Guzmán. Na trama, Cisco volta para a República Dominicana após ter cumprido uma pena injusta em uma prisão norte-americana. Sua mãe alcoólatra apresenta um quadro de saúde delicado e a única forma de conseguir dinheiro é lutando no ringue de boxe.

Cinema dominicano

A produção cinematográfica da República Dominicana foi intensificada a partir de 2000, com a criação de mecanismos de incentivo. Hoje, é um dos instrumentos mais férteis de divulgação do país e importante veículo de construção da identidade cultural do povo dominicano. O cinema da ilha – que integra o arquipélago das Grandes Antilhas, no Caribe -, é caracterizado por ser independente e tratar com frequência de temas sociais. Embora o país tenha pouco mais 48.400 quilômetros quadrados e 10 milhões de habitantes, o ambiente cinematográfico conta com oito grandes festivais. São eventos como o Cine Global Dominicano, a Mostra Internacional de Cine de Santo Domingo, o Festival Internacional de Cine de Fine Arts e o Festival Internacional de Cine Independente de Santiago.

Programação

Sambá
06/12 (quinta), às 19h

Cisco volta para a República Dominicana após ter cumprido uma pena injusta em uma prisão norte-americana. Sua mãe alcoólatra apresenta um quadro de saúde delicado e a única forma de conseguir dinheiro é lutando no ringue de boxe.

  • Diretor: Israel Cárdenas e Laura Amelia Guzmán
  • Duração: 1h27 minutos
  • Ano: 2017

Ato de Rebeldia/Acto de Rebeldía
07/12 (sexta), às 20h30

Dirigido por Isabella Bretón, o curta foi baseado no poema de Gabriela Ortega e produzido por Nicole Coiscou. Ato de Rebeldia é um projeto audiovisual sobre o empoderamento das mulheres perante as pequenas agressões vivenciadas diariamente e as quais acabam sendo superadas por elas por meio de pequenos atos de rebeldia.

O curta-metragem conta com a presença de atores e influenciadores locais, entre eles: June Gómez, Marcos Mañon, Cynthia Guzmán, Lo Blanquito, Nicole Lockward, Natalia Azar, Lauren Bowcutt, Paloma de la Cruz, Lola Lora, Paloma Richiez, Pamel Mancebo, Carlos Durán, Sergio Echenique, Marina Frías, JJ Sánchez, y Kat Montes.

  • Diretor: Isabella Bretón
  • Duração: 9’47”
  • Ano: 2017

Amanhã não esquece/Mañana no te olvides
07/12 (sexta), às 20h30

Um adolescente com Síndrome de Down e seu avô diagnosticado com a doença de Alzheimer acabam fortalecendo sua relação, permitindo-lhes fugir das hostilidades diárias e sair em busca da felicidade.

Quando sua esposa falece, Roberto se vê morando com seu neto Jan, o que origina a aproximação mútua e o descobrimento de muitas coisas em comum, como os sonhos que desejam realizar e que juntos conseguiram torna-los realidade.

  • Diretor: José Enrique “Pinky” Pintor
  • Duração: 1h50 minutos
  • Ano: 2017

Sinal Vermelho/Luz Roja
08/12 (sábado), às 20h30

O curta-metragem apresenta a realidade dos meninos de rua.

  • Diretor: Lucas Estrella
  • Duração: 9’52”
  • Ano: 2013

Cangote/Cocote
08/12 (sábado), às 20h30

Alberto é um jardineiro evangélico que retorna ao seu povoado natal para assistir ao enterro de seu pai, quem foi assassinado por um importante homem da região. Para se despedir do morto, terá que participar de cultos religiosos diferentes de suas crenças e vontade.

  • Diretor: Nelson Carlo de Los Santos Arias
  • Duração: 1h46 minutos
  • Ano: 2017

Entrada franca

Brasília recebe 2ª Edição do LIFA Brasil no dia 14 de dezembro

Éric Seabra

Publicado

Por

Éric Seabra
Foto/Imagem: Funk Como Le Gusta/Gabriel Moreira

A 2ª Edição no Brasil do Festival LIFA – Liga Internacional de Festivais e Artistas da Música aterrissa no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB Brasília) no dia 14 de dezembro (sábado) com entrada franca. A curadoria da LIFA reservou várias surpresas para 2019. “O LIFA é um festival que cria uma conexão do Brasil com diversos países da América Latina, por meio de suas produções culturais. No line up dessa edição, artistas de 7 países se apresentam, além do Brasil. A prestigiada Funk Como Le Gusta traz Jorge Cerato, trompetista cubano. A Orquesta Atípica de Lhamas, chega ao festival com músicos chilenos, colombianos, bolivianos e argentinos, o Cuatro Pesos de Propina vem representando o Uruguai e o live PA do Oscilador Bass diretamente do LIFA México. O LIFA não é um festival de música latina, mas de cultura latina.” Conta Tiago Satya, músico e embaixador da LIFA no Brasil.

O LIFA Brasil traz shows de Cuatro Pesos de Propina, BRAZA, Funk Como Le Gusta, Muntchako, Moara, Maria Sabina & a Pêia, O Tarot, Orquesta Atípica de Lhamas, DJ Barata e o DJ Mexicano Oscilador Bass. A maratona de apresentações tem início às 14 horas e carimba o passaporte para uma viagem pelos sons da América Latina. Passa pelo Uruguai com a Banda Cuatro Pesos de Propina, pela plural Orquesta Atípica de Lhamas, com integrantes de diversos países que criam novas fronteiras geográficas para aguçar nossos ouvidos. Já a Banda BRAZA faz o resgate de raízes e valoriza a cultura brasileira.

De Brasília um time de talentos se reveza no palco do LIFA Brasil: Muntchako, Moara, Maria Sabina & a Pêia, O Tarot e o DJ Barata. O que os une? A gênese diversa de cidade, formada por brasileiros dos quatro cantos do País, o que reforça a criatividade dos músicos locais em um caleidoscópio de influências que ganha o palco deste Festival repleto de cores e temperos sonoros.

A multiplicidade de ritmos do Funk Como Le Gusta. A big band paulistana funde Black Music com Música Latina, Samba Rock e toques eletrônicos com maestria. Um presente para encerrar o Festival em grande estilo.

Única na América Latina, a Liga Internacional de Festivais e Artistas da Música, festival de música independente advindo do México, foca no mercado da Música. A LIFA valoriza a Música nacional independente e cria um circuito que promove o diálogo entre artistas e profissionais dos circuitos local, nacional e internacional na América Latina.

Sobre a LIFA

O Festival LIFA foi criado em 2018 em uma parceria entre produtores mexicanos e brasileiros. Desde sua primeira edição, o festival tem como objetivo reforçar Brasília como um ponto forte para a arte na América Latina, colocando-a dentro de um circuito permanente e anual de festivais, gerando oportunidades consistentes para os artistas e fomentadores brasileiros, além de fortalecer a comunicação entre mercados latino-americanos, a primeira edição do LIFA BRASIL inovou ao oferecer dois dias de festival, com um dia inteiro voltado a profissionais do mercado musical e um segundo focado em entretenimento com shows e apresentações.

Realizado nos dias 2 e 3 de novembro, no Toinha Brasil Show, um galpão com capacidade para 2 mil pessoas no SOF SUL, o evento reuniu diversas propostas que incluíram desde palestras e workshops até um concurso de bandas que presenteou a vencedora com uma passagem para tocar no LIFA México.

Em sua primeira edição, o LIFA provocou os músicos e profissionais de Brasília a comparecerem a uma rodada de palestras com nomes de peso do mercado. Foram temas como sonorização, produção, iluminação e outros assuntos, encabeçados por quem entende do assunto.

Um deles foi Décio Zitto, conhecido no ramo como MacGyver. O produtor que tem em seu currículo grandes turnês como Madonna e Michael Jackson apresentou seu trabalho e conversou com os participantes sobre o mercado musical no Brasil e fora dele.

Tobé Lombello e Filipe Bizorro, a frente da Freakhouse, uma das maiores produtoras e eventos como o Rock in Rio foram outros que compareceram para falar sobre direção artística e musical, dentre outros aspectos do segmento.

Danniel Augusto, o Bisteka, encerrou o ciclo de palestras falando sobre sua atuação empresarial com grupos fora de outro circuito musical como os rappers do Damassaclan, grupo atualmente conhecido como o Dream Team do rap nacional.

Durante o primeiro mês de divulgação do Festival mais de 60 bandas ou músicos com projetos autorais se inscreveram no concurso El Camino de Lifa.

Todos foram avaliados pela produção do festival que selecionou seis bandas que se apresentaram ao vivo nos palcos do festival.

Uma votação aberta entre as seis finalistas elegeu uma banda preferida do público, a Jambalaia, que arrumou as malas para se apresentar no LIFA México 2019 com todas as despesas pagas.

Prata da casa, a banda Scalene foi a principal atração do evento que teve também como objetivo a valorização de artistas locais.

Ao lado deles e com bagagem recheada de turnês, a banda Alarmes também se apresentou no palco principal.

O evento aconteceu em dois palcos: Enquanto no palco EL CAMINO, as bandas autorais selecionadas para o concurso disputavam a votação do público em tempo real, no palco LIFA, o principal, as bandas de grandes nomes no cenário nacional performavam.

O festival ainda contou em seu line up com o repertório de pop e rock e voz marcante da banda Adriah, com as melodias da divertida Funqquestra que lançou duas novas composições durante o evento, Capivara Brass Band e Consuelo.

Line up

  • 14h – DJ Barata
  • 15h – Maria Sabina & a Pêia
  • 16h – Moara
  • 17h – O Tarot
  • 18h – Orquesta Atípica de Lhamas
  • 19h15 – Muntchako
  • 20h15 – Cuatro Pesos de Propina
  • 21h45 – Braza
  • 23h15 – Funk Como Le Gusta
Continuar lendo

705 Norte

Espaço365 promove feira livre com adoção de pets, dias 6 e 7

Éric Seabra

Publicado

Por

Éric Seabra
Foto/Imagem: Divulgação

O Espaço365, coworking queridinho da Asa Norte, preparou uma feira livre para produtores e comerciantes locais. O evento acontece no Café365 (705 Norte), na próxima sexta (6) e sábado (7), das 17h às 22h. O local disponibiliza 15 stands, com mesa e duas cadeiras, que podem ser adquiridos pelos expositores por R$ 25/dia. Além de valorizar produtos e vendedores de pequeno porte, parte do valor arrecadado com este aluguel será revertido para um projeto social brasiliense.

Na sexta (6), um DJ fica responsável pela música do dia para animar expositores e visitantes da feira. Os participantes do Cena Solidária, projeto que visa ajudar pessoas em situação de vulnerabilidade social, também marcam presença no evento para recolher doações e recrutar voluntários para ações do grupo. Tudo isso se junta ao Happy Hour oferecido pelo Café365 que promete servir deliciosos drinks aos presentes. O segundo dia de feira acontece no sábado (7). Os comerciantes expõem comidinhas, jóias, desapegos e roupas, além de produtos naturais e artesanato. Inclusive, quem quiser um pet para chamar de seu, haverá uma feira de adoção responsável. Para adotar, é preciso ter no mínimo 18 anos, documento de identificação, como RG, comprovante de residência e assinar um termo de responsabilidade, comprometendo-se a cuidar do bichinho de estimação.

Conhecido por promover eventos que valorizam a cultura e o empreendedorismo local, desta vez, o Espaço365 reúne marcas parceiras, público externo e coworkers associados. A feira ainda incentiva a doação de produtos não mais utilizados, como roupas, brinquedos e calçados, que serão entregues ao Cena Solidária, projeto que leva arte, amor, música, cultura e kits de doação para pessoa que se encontram em vulnerabilidade social e instituições que atendem crianças e idosos. As inscrições para feira podem ser feita através do link e o valor inclui arte para divulgação de cada expositor.

Feira livre Espaço365

Continuar lendo

Fim de ano

“O Grande Encontro” em Brasília terá área para confraternizações

Éric Seabra

Publicado

Por

Éric Seabra
Foto/Imagem: Divulgação

No próximo dia 7 de dezembro, às 22h, o show “O Grande Encontro” desembarca em Brasília com Elba Ramalho, Alceu Valença e Geraldo Azevedo. A grande novidade deste ano é que o espetáculo que acontecerá no Opera Hall, estará disponibilizando o espaço para empresas, amigos e familiares que desejam realizar suas confraternizações corporativas de fim de ano.

Segundo a organização do evento, para os interessados, terão uma área e pacotes especiais para a comemoração. Para quem desejar mais informações deverá entrar em contato através do telefone (61) 99256-1816.

Vale lembrar que os ingressos para o evento estão à venda na Bilheteria Digital e custam entre R$ 80 e R$ 300.

Continuar lendo
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas da Semana

Copyright © 2015-2019 AVB - AO VIVO DE BRASÍLIA - Todos os Direitos Reservados. CNPJ 28.568.221/0001-80 - SIG Quadra 01, Lote 385, Platinum Office, Sala 117 - Brasília-DF - Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agência Estadão, Agência UnB, assessorias de imprensa e colaboradores.