Curta nossa página

Consita/Suma

Grupo português quer limpar o lixo da capital federal

Redação

Publicado

Foto/Imagem: Divulgação
Eduardo Monteiro

A maior licitação do Distrito Federal, estimada em cerca de 2 bilhões de reais, para a prestação dos serviços de coleta de lixo e limpeza urbana, ainda não teve um desfecho, apesar de se arrastar há dois anos. Mas pode trazer surpresas para a população da capital, já que a empresa vencedora de um dos lotes, a Consita, braço de atuação no Brasil da portuguesa Suma, quer mostrar aqui o que a tornou referência na Europa no setor de ambiente e no tratamento de resíduos.

O grupo Consita/Suma atua em seis países de quatro continentes, atingindo mais de 12 milhões de pessoas, com o diferencial de transformar resíduos em bens valiosos para a sociedade. São pelo menos 300 unidades de beneficiamento de resíduos incluindo estações de transferência, coleta seletiva, centros de triagem, plantas de tratamento orgânico, plantas de geração de energia através do lixo e aterros sanitários, além de ações de conscientização ambiental.

Desde que se integrou à União Europeia, Portugal caminhou a passos largos em diversos setores, um deles foi exatamente o de tratamento de resíduos, em que quase metade do país é atendido pelo grupo Suma.

Em Brasília, o grupo se comprometeu a colocar em prática a sua expertise nas etapas definidas dentro do escopo da licitação – de serviços de coleta e transporte de resíduos sólidos urbanos. Estão contempladas as coletas seletiva, manual e a mecanizada de entulhos. Além disso, os serviços de varrição mecanizada e manual de unidades de transbordo e outras prestações complementares, o que inclui contêineres semienterrados.

A médio e longo prazos, o grupo quer também disponibilizar sua experiência em atividades relacionadas ao aproveitamento tecnológico, geração de energia, reciclagem, triagem e gestão de aterros sanitários. Isto poderia ser feito por meio de parcerias público-privadas ou, se houver, privatização dos serviços.

No Brasil, o grupo já atua em diversos municípios, entre eles Belo Horizonte e em São Paulo, capital. Mas quer fazer de Brasília uma vitrine especial para mostrar o que pode ser feito de diferente e mais moderno num dos itens sempre apontados pela população nas pesquisas como deficiente e insatisfatório.

Open Knowledge Brasil

Distrito Federal é primeiro lugar em transparência sobre Covid-19

Redação

Publicado

Por

Redação
Foto/Imagem: Secretaria de Saúde-DF

O Governo do Distrito Federal (GDF) vem sendo destaque no enfrentamento ao novo coronavírus e também na maneira transparente como tem conduzido as questões referente ao assunto. E foi o quesito transparência que levou o DF, com a nota máxima de 100 pontos, a alcançar o primeiro lugar no ranking da Open Knowledge Brasil (OKBR).

A avaliação considera a publicação de informações em sites oficiais do governo referentes a questões que envolvem a pandemia da Covid-19 – como casos, status de atendimento, doenças preexistentes, ocupação de leitos e testes, entre outros enfoques.

Portal Covid-19

Além da atualização contínua dos sites oficiais, o GDF também elaborou o Portal Covid-19, centralizando informações sobre contas, painéis de dados e orientações sobre como proceder nos casos de suspeita.

O site é monitorado e atualizado todos os dias e conta com o auxílio permanente das secretarias de Saúde (SES) e Segurança Pública (SSP) e da Casa Civil. A página é uma iniciativa da Controladoria-Geral do Distrito Federal (CGDF), que produz conteúdo com recursos disponíveis e sem gastos públicos extras.

“É gratificante, uma vez que temos evoluído dia a dia no nível de transparência”, comemora o controlador-geral do DF, Paulo Martins. “É um esforço constante, já que estamos em um momento delicado e com tantas questões a serem consideradas. Uma boa notícia que nos anima a continuar nessa luta.”

O Portal Covid-19 disponibiliza, desde que foi lançado, todas as compras realizadas na missão de combater a pandemia e manter a população a par das ações do governo. As informações, abertas ao público em geral, podem ser acessadas por computador ou dispositivos móveis.

Confira os dados da Open Knowledge Brasil (OKBR).

Continuar lendo

Datalink, Vamos Parcelar e Zapay

No DF, IPTU e IPVA já podem ser pagos em até 12 vezes no cartão

Redação

Publicado

Por

Redação
Foto/Imagem: Pixabay

Secretaria de Economia do Distrito Federal começou a receber o pagamento do IPTU e do IPVA por cartão de crédito. Agora, o contribuinte, pessoa física ou jurídica, pode usar esse recurso para fazer a quitação à vista ou em até 12 parcelas.

São três empresas cadastradas para receber o pagamento nessa modalidade de crédito: a Datalink, a Vamos Parcelar e a Zapay.

“É uma forma de facilitar o relacionamento entre o Estado e o cidadão”, diz o secretário de Economia, André Clemente. O Governo do Distrito Federal (GDF) não terá custos com a prestação desse serviço e receberá das empresas o valor integral e à vista do que for pago no cartão.

O parcelamento no cartão de crédito ou de débito foi autorizado no Distrito Federal com a publicação do Decreto nº 39.972, de 22 de julho de 2019. Para se tornarem aptas ao parcelamento, as empresas de crédito passaram por um processo de credenciamento na Secretaria de Economia.

Dívidas do IPTU, da TLP e do IPVA, inscritas ou não em dívida ativa, também podem ser pagas com cartão. O contribuinte, se preferir, ainda tem a possibilidade de realizar o parcelamento da forma tradicional, por boletos gerados diretamente no site da Receita do DF. Futuramente, outros impostos também poderão ser parcelados.

A negociação para o pagamento das pendências com cartão pode ser feita nos sites das credenciadas. A Receita do DF recomenda que o contribuinte, antes de realizar o pagamento, faça a simulação da operação em cada site, uma vez que podem ter taxas de juros diferentes.

O parcelamento pode englobar um ou mais impostos, taxas, contribuições ou outras receitas. Nesses casos, deverão estar claros para o usuário os custos totais da operação financeira, os valores das parcelas e o montante do débito para pagamento.

As instituições privadas que realizam o serviço têm até 48 horas para repassar, integralmente, o valor dos tributos aos cofres públicos. Após esse prazo, a Secretaria de Economia recomenda que o contribuinte acesse o portal, consulte a quitação do imposto na área restrita, verifique na opção Emissão de Guias do serviço online ou clique em um dos seguintes links: IPTU ou IPVA.

Mais informações na página da Receita do DF.

Continuar lendo

Tecnologia contra a Covid

Pátio Brasil reabre nesta quarta com teste de câmeras térmicas

Redação

Publicado

Por

Redação

Seguindo decreto do GDF, o Pátio Brasil Shopping retoma suas atividades nesta quarta-feira, 27 de maio. Além da reabertura segura e consciente das lojas, que irão funcionar em horário reduzido neste primeiro momento, das 13h às 21h, o shopping também aproveitará a oportunidade para testar um sistema de câmeras termográficas, com equipamentos que identificam alta temperatura corporal por meio de raios infravermelhos.

A tecnologia já é utilizada em vários países do mundo, como China, Alemanha e Singapura. As câmeras são capazes de identificar em um segundo um indivíduo com temperatura elevada, mesmo que ele esteja circulando com mais gente, e podem mapear a temperatura do corpo de 1.800 pessoas por minuto. O sistema é disponibilizado pelo grupo brasiliense Setec e também processa informações como a não utilização de máscara pelo indivíduo.

Três equipamentos farão esse mapeamento durante a reabertura do Pátio Brasil Shopping nesta quarta (27), todos disponibilizados pela empresa para teste, na portaria principal, que fica na W3. Todas as outras recomendações de segurança e autoridades de saúde estão sendo seguidas pelo shopping, para que a retomada das atividades comerciais aconteça de forma segura e responsável, por parte de clientes e funcionários.

Continuar lendo
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas da Semana

Copyright © 2015-2020 AVB - AO VIVO DE BRASÍLIA - Todos os Direitos Reservados. CNPJ 28.568.221/0001-80 - Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agências Internacionais, assessorias de imprensa e colaboradores independentes. #FakeNewsNão