Curta nossa página

Programe-se

Filme mineiro vence Festival de Brasília e leva cinco prêmios

Redação
Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Graça Adjuto

O grande vencedor do 51º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro foi o longa-metragem Temporada, de André Novais Oliveira. O filme levou cinco prêmios: Melhor Filme da Mostra Competitiva e os troféus Candangos de Melhor Direção de Arte, Melhor Fotografia, Melhor Ator Coadjuvante (Russão) e Melhor Atriz (Grace Passô).

O filme mostra o esforço de uma mulher jovem, negra, que se muda para a periferia para trabalhar e deixa parte de sua história para trás. O destaque é o protagonismo da mulher negra de forma suave e bem-humorada. A história se passa em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte.

premiação ocorreu neste domingo (23) à noite, após dez dias de sessões, debates e oficinas. Além da premiação oficial, houve 22 categorias divididas em longa e curta metragem, com distribuição de nove prêmios por entidades e empresas parceiras da mostra. Como tradicionalmente ocorre, o festival aliou a discussão cultural às questões políticas.

Outros

Paralelamente à premiação oficial, o  júri popular votou e escolheu como melhor longa-metragem o filme Bixa Travesty, de Claudia Priscilla e Kiko Goifman, que também foi reconhecido como melhor trilha sonora, com o Prêmio Saruê e uma menção honrosa.

Na Mostra Competitiva de Curta-Metragem, o vencedor foi Conte isso àqueles que dizem que fomos derrotados. O filme de Aiano Bemfica, Camila  Bastos, Cristiano Araújo e Pedro Maia de Brito também foi premiado pelo melhor som com o trabalho de Nicolau Domingues.

O melhor curta para o público foi Eu, minha mãe e Wallace, dos irmãos Carvalho, que também ganhou os prêmios de melhor atriz coadjuvante (Noemia Oliveira) e Zózimo Bulbul de melhor curta.

Destaques

Outros destaques foram as premiações de melhor direção em curta e longa, entregues respectivamente a Nara Normande (Guaxuma) e Beatriz Seigner (Los Silencios). O júri oficial da Mostra Brasília premiou como melhor curta o filme Entre parentes, de Tiago Aragão.

Como melhor longa foi escolhida pelo júri oficial a ficção New life S.A., de André  Carvalheira. No júri popular, o curta Terras brasileiras, de Dulce Queiroz, e o longa O outro lado da memória, de André Luiz Oliveira, levaram os candangos.

Mostra Competitiva

Longa-metragem

  • Melhor filme (Prêmio Técnico Dot Cine): Temporada
  • Melhor direção: Beatriz Seigner (Los Silencios)
  • Melhor ator: Aldri Anunciação (Ilha)
  • Melhor atriz: Grace Passô (Temporada)
  • Melhor ator coadjuvante: Russão (Temporada)
  • Melhor atriz coadjuvante: Luciana Paes (A Sombra do Pai)
  • Melhor roteiro: Ilha, Ary Rosa e Glenda Nicácio
  • Melhor fotografia: Temporada, Wilsa Esser
  • Melhor direção de arte: Temporada, Diogo Hayashi
  • Melhor trilha sonora: Bixa Travesty
  • Melhor som: A Sombra do Pai, Gabriela Cunha
  • Melhor montagem: A Sombra do Pai, Karen Akerman

Júri Popular

  • Melhor longa-metragem (Prêmio Petrobras de Cinema e Prêmio Técnico Canal Curta!): Bixa Travesty

Prêmio Especial do Júri

  • Longa-metragem: Torre das Donzelas

Menção Honrosa

  • Bixa Travesty, pelo posicionamento e impactante apresentação da dupla Linn da Quebrada e Jup do Bairro

Curta-metragem

  • Melhor filme (Prêmio Técnico Dot Cine): Conte isso àqueles que dizem que fomos derrotados
  • Melhor direção: Nara Normande (Guaxuma)
  • Melhor ator: Fábio Leal (Reforma)
  • Melhor atriz: Maria Leite (Mesmo com tanta agonia)
  • Melhor ator coadjuvante: Uirá dos Reis (Plano Controle)
  • Melhor atriz coadjuvante: Noemia Oliveira (Eu, minha mãe e Wallace)
  • Melhor roteiro: Reforma, Fábio Leal
  • Melhor fotografia: Mesmo com tanta agonia, Anna Santos
  • Melhor direção de arte: Guaxuma, Nara Normande
  • Melhor trilha sonora: Guaxuma, Normand Roger
  • Melhor som: Conte isso àqueles que dizem que fomos derrotados, Nicolau Domingues
  • Melhor montagem: Plano Controle, Gabriel Martins e Luisa Lana
  • Menção honrosa de atriz coadjuvante: Mesmo com tanta agonia, Rillary Rihanna Guedes

Júri Popular

  • Melhor curta-metragem (Prêmio Técnico CiaRio/Naymar): Eu, minha mãe e Wallace

Prêmio Especial do Júri

  • Curta-metragem: Liberdade

Prêmio Abraccine

  • Melhor Filme Curta Metragem: Mesmo com tanta agonia
  • Melhor Filme Longa Metragem: Los Silencios

Prêmio Conterrâneos

  • O outro lado da memória, de André Luiz Oliveira

Prêmio Técnico DOT Cine – Longa-Metragem

  • Temporada

Prêmio Marco Antônio Guimarães

  • O outro lado da memória, de André Luiz Oliveira

Prêmio Saruê

  • Linn da Quebrada e Jup do Bairro, por Bixa Travesty

Prêmio Técnico Canal Curta!

  • Bixa Travesty

Prêmio Aquisição Canal Brasil – Melhor Filme Curta Metragem

  • Mesmo com tanta agonia

Prêmio Técnico CiaRio/Neymar

  • Eu, minha mãe e Wallace

Prêmio Técnico DOT Cine – Curta-Metragem

  • Conte isso àqueles que dizem que fomos derrotados

Prêmio Zózimo Bulbul

  • Prêmio Zózimo Bulbul – Fest Filme Fest Uni
  • Impermeável Pavio Curto

Prêmio Zózimo Bulbul – Melhor Filme Curta Metragem

  • Eu, Minha Mãe E Wallace

Prêmio Zózimo Bulbul – Melhor Filme Longa Metragem

  • Ilha

Mostra Brasília

Prêmios do Júri Oficial

  • Melhor longa-metragem (Prêmio CiaRio/Naymar): New Life S/A
  • Melhor curta-metragem (Prêmio Aquisição Prime Box Brasil): Entre Parentes
  • Melhor direção: André Luiz Oliveira (O outro lado da memória)
  • Melhor ator: Murilo Grossi (New Life S/A)
  • Melhor atriz: As presidiárias do filme Presos que Menstruam, representadas por Naiara Lira
  • Melhor roteiro: Para minha gata Mieze, Wesley Gondim
  • Melhor fotografia: Entre Parentes, Alan Schvarsberg
  • Melhor montagem: A Praga do Cinema Brasileiro, Zefel Coff
  • Melhor direção de arte: O Outro Lado da Memória, Moacyr Gramacho
  • Melhor edição de som: Riscados pela Memória, Olívia Hernandez
  • Melhor trilha sonora: O Outro Lado da Memória, Vinícius Jibhajan

Júri Popular

  • Melhor longa-metragem (Prêmio Petrobras de Cinema e Prêmio Estúdio Plug In): O outro lado da memória
  • Melhor curta-metragem (Prêmio Técnico CiaRio/Naymar): Terras Brasileiras

Prêmio Petrobras de Cinema

  • O outro lado da memória

Prêmio Técnico Estúdio Plug.in

  • O outro lado da memória

Prêmio Técnico CiaRio/Naymar

  • Curta-metragem: Terras Brasileiras
  • Longa-metragem: New Life S/A

Prêmio Aquisição Prime Box Brazil

  • Entre Parentes

Mostra Caleidoscópio

Prêmios Caleidoscópio, Técnico VOD Tamanduá e Aquisição Prime Box Brazil

  • Os Sonâmbulos

Fest Uni

Melhor Direção Fest Uni

  • Flores, de Vado Vergara e Henrique Bruch (PUC/RS)

Melhor Filme Juri Popular Fest Uni

  • A casa de Ana, de Clara Ferrer e Marcella C. De Finis, da Universidade Federal Fluminense

Melhor Filme Fest Uni

  • Capitais, de Kamilla Medeiros e Arthur Gadelha, da escola Porto Iracema das Artes, do Ceará

Menção Honrosa Fest Uni

  • Um lugar ao sul, de Gianluca Cozza (Universidade Federal de Pelotas) e De vez em quando, quando eu morro, eu choro, de R.B. Lima (Universidade Federal da Paraíba)

Futuro Brasil

Prêmio Técnico Mistika, Prêmio Técnico Cinemática Audiovisual e Prêmio Técnico Cinecolor

  • Ontem havia coisas estranhas no céu, de Bruno Risas

Prêmios Ambiente de Mercado

Prêmio CineBrasil TV [pré-licenciamento]

  • Selvagem – Diego da Costa – Pietà Filmes

Prêmio Rio2C [2 credenciais]

  • Carolina, Conceição e nós todas – Gabriele Pereira – Space4
  • Nosso Amor de Hoje – Daniel Calil – Pira Filmes

Prêmio MIPTV [2 credenciais]

  • O Criador de Tudo  – Tiago Tambelli – Lente Viva Filmes

Prêmio Rotterdam LAB [1 credencial]

  • Passagem Esperança – Fernando Segtowick – Marahu Filmes

Prêmio Imersão Criativa na Chapada dos Veadeiros/GO

  • Ecos do silêncio – André Luiz Oliveira – Asacine Filmes

Continuar lendo
Publicidade

Programe-se

Festival de cinema japonês traz contrastes nipônicos a Brasília

Redação

em

Publicado por

Pixabay

A Mostra de Cinema Japonês 2018 teve sua abertura nesta quarta-feira (17), em Brasília, e vai até a próxima segunda-feira (22) trazendo o contraste entre o Japão tradicional e o moderno, com filmes que mostram temas variados, desde a época dos samurais, passando por drama da segunda Guerra Mundial, além de humor e anime de fantasia. Ao todo, seis filmes compõem o festival, em áudio original em japonês e legendas em português.

Para o ministro da embaixada do Japão no Brasil, Kazuhiro Fujimura, a mostra é uma forma de atrair o público brasiliense para conhecer de perto a cultura japonesa por meio do cinema. “[Espero] que muitas pessoas conheçam a cultura japonesa e seja ainda mais aprofundado o intercâmbio entre Japão e Brasil”, disse.

Na abertura, a mostra apresentou o filme Depois das Flores, de 2009, do diretor Kenji Nakanishi, uma história de amor entre jovens de castas diferentes, baseada na obra de Shuhei Fujisawa. Os filmes são exibidos no Cine Brasília às 19h e tem entrada gratuita.

Confirma a sinopses dos filmes:

Nesta quinta-feira (18), a mostra apresentará o filme Sonho de uma Noite de Verão – Cansada de seu relacionamento com Atsushi, um homem casado, Yuriko deixa Tóquio, onde trabalha, para voltar à sua terra natal, onde conhece um duende que passa a protegê-la, e vive divertidas experiências. A adaptação de Yuriko à nova vida sofre um impacto com a chegada de Atsushi, que vai à vila para procurá-la. Logo depois, a esposa de Atsushi também chega à ilha, adicionando novos elementos ao conflito.

Na sexta-feira (19), é a vez do Mameshiba – Jiro é um homem de 32 anos que não tem emprego e mora na casa de seus pais. Ele não costuma sair ou se socializar com as pessoas. Após a morte de seu pai, a mãe de Jiro foge e deixa para trás um cachorro de 6 meses chamado Ichiro e algumas pistas para Jiro. Para encontrar sua mãe, Jiro precisa se aventurar pelo mundo.

No sábado (20), a mostra apresenta A Esposa do Villon – Um dos mais aclamados filmes japoneses de 2009, o filme mostra uma Tóquio ainda sofrendo com os acontecimentos da 2º Guerra Mundial, explorando temas como a masculinidade japonesa e o ideal feminino. A Esposa do Villon retrata o relacionamento de Sachi com seu marido Otani, um escritor brilhante, mas autodestrutivo. Depois que ele rouba dinheiro de um casal de meia-idade que possui um bar, Sachi se oferece como uma garantia para o dinheiro roubado. Sua beleza e simpatia genuínas logo se destacam contra um pano de fundo de derrota implícita do Japão na 2ª Guerra Mundial.

No domingo (21), será apresentado Voo Feliz – A jovem aeromoça Etsuko está a bordo do seu primeiro voo internacional, junto com o copiloto Suzuki, que faz sua última prova para ser promovido como piloto da companhia aérea All Nippon Airways. Dentro de um avião cheio de passageiros tudo pode acontecer e os jovens profissionais da companhia tem que estar preparados para enfrentar todos os tipos de problemas.

No encerramento da mostra, na segunda-feira (22), será apresentado o anime Pop In Q – Estudante do terceiro ano do ensino médio, Isumi encontra um “fragmento do tempo” no oceano. Ao pegá-lo, ela vê um mundo desconhecido estendendo-se diante de seus olhos e encontra uma estranha forma de vida chamada Pokon. O Pokon diz a ela que o tempo do mundo está em perigo de desmoronar e, com quatro outras garotas, eles tentam contornar esta crise.

Continuar lendo

Programe-se

Prorrogada exposição “Alegria em Cores” na Câmara Legislativa

Redação

em

Publicado por

Carlos Gandra/CLDF

A Câmara Legislativa prorrogou a exposição “Alegria em Cores” da artista plástica Cristina Pires Furtado. A coleção está exposta na galeria do Espelho d’Água da Casa e tem previsão de permanecer até o fim deste mês.

A artista se diz muito feliz com o retorno que tem tido dos visitantes. Segundo ela, “é muito gratificante saber que consegui trazer mais alegria e vida àqueles que passaram pela galeria e visualizaram minhas obras”.

A exposição, que explora o lado emocional dos visitantes, provoca diferentes impressões nos sentidos. As telas, segundo a artista, foram produzidas para tocar positivamente a vida das pessoas que as contemplam. Cristina Pires Furtado diz querer proporcionar alegria e bons sentimentos pelo dom que foi dado à ela.

Continuar lendo

Programe-se

Pier 21 recebe feira vegana nos dias 20 e 21 de outubro

Redação

em

Publicado por

Pixabay

Nos dias 20 e 21 de outubro, o Pier 21 recebe a 2ª edição do BSB Vegan. A iniciativa tem o objetivo de divulgar e multiplicar o Veganismo na capital.

Dezenas de expositores vão oferecer ao público lanches, refeições, sobremesas, cosméticos, artigos de moda, acessórios, utilidades e até tatuagem de henna, tudo sem ingredientes e componentes de origem animal, além de nenhum produto ser testado em animais. Profissionais da área de bem-estar humano também estarão oferecendo serviços a preços populares. Já estão confirmados atendimentos de ThetaHealing e Quick Massage.

O evento contará também com a presença das ONGs Mercy For Animals (MFA) e Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB), que estarão oferecendo informações e materiais para quem deseja conhecer o Veganismo e saber como aderir a este modo de viver.

Então, marque na agenda, compareça e convide todo mundo para prestigiar mais este dia em prol de todos os animais!

Continuar lendo
Brasília, 19 de outubro de 2018

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas da Semana