Curta nossa página

Rede pública do DF

Enfermeiros poderão prescrever medicamentos e solicitar exames

Redação

Publicado

Foto/Imagem: Breno Esaki/Saúde-DF


Enfermeiros da rede pública de saúde do Distrito Federal poderão prescrever medicamentos e solicitar exames, em todos os níveis de assistência, desde que previstos nos protocolos, guias, notas técnicas ou manuais adotados pela pasta, segundo portaria publicada no Diário Oficial do Distrito Federal desta terça-feira (28). Até então, isso só era feito na atenção primária em saúde.

“Com a portaria, os enfermeiros poderão cumprir o que já está previsto na lei de exercício da profissão, agora, estendendo para os níveis secundário e terciário”, explica o diretor de Enfermagem da Secretaria de Saúde, Saulo Jacinto da Silva Júnior.

De acordo com a Portaria nº 33, “a prescrição de medicamentos e a solicitação de exames deverão ser, rigorosamente, seguidos e não compete ao enfermeiro alterar etapas na conduta terapêutica previstas nos protocolos, guias, notas técnicas ou manuais adotados pela Secretaria de Saúde”.

Diversas áreas de atendimento já contam com protocolos, como o de assistência obstétrica, o de pacientes portadores de hanseníase do DF e o de acesso à demanda espontânea na atenção primária. “A intenção é agilizar o atendimento, pois com protocolos, guias, notas técnicas e manuais prontos, o enfermeiro poderá fazer as prescrições”, explica Saulo.

Protocolos

Na falta de protocolos vigentes, ainda não elaborados pela área técnica responsável na Secretaria de Saúde, serão adotados os protocolos do Ministério da Saúde.

Também de acordo com a portaria publicada nesta terça-feira (28), a prescrição de medicamentos e a solicitação de exames, em todos os níveis de assistência, deverão ser realizadas em formulário padronizado da Secretaria de Saúde, de acordo com sua especificação, identificado com matrícula do prescritor, número da inscrição no Conselho Regional de Enfermagem, nome completo do profissional e respectiva assinatura. O direito conferido ao enfermeiro não impede que o médico possa também fazer as prescrições subsequentes.

6.836 infectados

Sobe para 241 número de mortes pelo novo coronavírus no Brasil

Redação

Publicado

Por

Redação
Foto/Imagem: Pilar Olivares/Reuters

O número de casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus no país subiu para 6.836 nesta quarta-feira (1°), de acordo com os dados mais recentes do Ministério da Saúde. O número de mortes por Covid-19 chegou a 241. O índice de letalidade ficou em 3,5%.

Ontem, o país contabilizava 201 óbitos e 5.717 casos confirmados da doença. Os novos casos somaram 1.119, um pouco menos do que os 1.138 novos no balanço ontem.

São Paulo segue como o estado com o maior número de casos e de mortes, sendo 2.981 casos confirmados e 164 óbitos. Na sequência, aparecem o Rio de Janeiro, com 832 casos e 28 mortes e o Ceará, com 444 casos confirmados e oito mortes.

Do total, 62% dos casos (4.223) estão na região Sudeste, seguida do Nordeste (15%), do Sul (11%), do Centro-Oeste (7%) e do Norte (5%). Todos os estados do Brasil tem casos registrados de Covid-19, com 20 das 27 unidades federativas reportando óbitos relacionados à doença.

Continuar lendo

Todos contra o coronavírus

Unyleya Educacional doa EPIs dos cursos de Saúde para hospitais

Redação

Publicado

Por

Redação
Foto/Imagem: Freepik

Para auxiliar os hospitais mais desabastecidos do entorno do DF, no último fim de semana, a Unyleya Educacional realizou a doação do estoque de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), dos cursos de Saúde, para o Hospital Regional do Gama e Hospital Regional de Sobradinho. Ao todo, centenas de equipamentos como máscaras, luvas, toucas e propés foram distribuídos para ajudar os heróis da saúde no combate à Covid-19.

Continuar lendo

Epicentro no Brasil

São Paulo registra praticamente uma morte por hora por Covid-19

Redação

Publicado

Por

Redação
Foto/Imagem: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

De ontem para hoje (31), o estado de São Paulo registrou 23 mortes em decorrência de complicações relacionadas ao novo coronavírus – praticamente, uma morte por hora devido à Covid-19. Esse foi o maior número de mortes já registrado no estado em apenas um dia.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, entre os mortos, há 13 mulheres e 10 homens. Entre as vítimas femininas havia duas adultas de 42 e 54 anos, com comorbidades. As demais mulheres tinham idade igual ou superior a 65 anos. Entre os homens, havia uma vítima de 43 anos, também com comorbidades. Os demais tinham idade igual ou superior a 63 anos.

Até este momento, São Paulo contabiliza 136 óbitos relacionados ao novo coronavírus. A maior parte das mortes ocorreu na capital paulista, mas houve registro também em outras 12 cidades. O estado tem 2.339 casos confirmados de coronavírus, número 54% superior ao que foi registrado ontem.

Continuar lendo
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas da Semana

Copyright © 2015-2020 AVB - AO VIVO DE BRASÍLIA - Todos os Direitos Reservados. CNPJ 28.568.221/0001-80 - Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços da Agência Brasil, Agência Brasília, Agência Distrital, Agências Internacionais, assessorias de imprensa e colaboradores independentes. #FakeNewsNão