Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Combate ao coronavírus

Covid-19: Saúde inicia testagem em casas de acolhimento do DF

Redação

Publicado

Foto/Imagem: Breno Esaki/Secretaria de Saúde


Segue a gente no
Google News

Teve início nesta quinta-feira (14) a testagem para detectar Covid-19 nos grupos mais vulneráveis que utilizam as 41 casas de acolhimento credenciadas pela Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes-DF). Um dos primeiros locais atendidos foi a Unidade de Acolhimento para Idosos (Unai), em Taguatinga, onde funcionários e usuários foram testados.

“Com os exames, queremos identificar possíveis casos assintomáticos e isolá-los para não transmitirem a doença, além de monitorar as casas e abrigos habilitados. O objetivo é proteger a população mais vulnerável de ser acometida pelo coronavírus, porque geralmente são pessoas portadores de comorbidades”, informou o secretário-adjunto de Assistência à Saúde, Ricardo Tavares.

Na Unai, um veículo do Consultório na Rua levou a equipe de saúde formada por médico, enfermeiro, técnico de enfermagem, assistente social, psicólogo e residente. Somente nesta unidade de acolhimento, 51 pessoas fizeram o exame, sendo que uma servidora testou positivo e foi isolada dos demais pacientes.

Segundo a gerente da unidade, Ariana Siqueira, a ação se mostrou muito necessária, pois garantiu a segurança dos usuários e funcionários em tempo hábil. “Os resultados dos exames nos deram a possibilidade de desenvolver ações para acolher e, ao mesmo tempo, isolar quem estava com a doença”, ressaltou.

Para Adonias de Oliveira, de 64 anos, que está na unidade há 10 meses, a medida é importante neste momento de pandemia, pois mesmo que os frequentadores da unidade não apresentem sintomas, podem estar doentes. “É bom a gente saber o que tem. Alguns podem estar infectados e não sabem se são portadores da doença, e esses testes ajudam a descobrir”, comentou.

Aplicação

Diferentemente dos testes rápidos utilizados nos pontos de drive-thru, os usados nesta ação usam duas fitas. A primeira é para detectar a presença de anticorpos IgG e descobrir quem já teve contado com a doença, mas não está mais transmitindo.

A segunda, de anticorpos IgM, é para descobrir se o vírus está ativo. Os resultados saem em cerca de 15 minutos, cada um.

“Se o paciente testar positivo, além de orientar a coordenação da casa de acolhimento a fazer o isolamento do usuário ou funcionário, fazemos a notificação na hora, dando as orientações e o atestado”, afirmou a médica Samanta Rocha, membro da equipe que atendeu na Unidade de Acolhimento para Idosos.

Abrangência

O público-alvo nas 41 casas de acolhimento é estimado em mais de 2,4 mil pessoas, entre idosos, crianças e adolescentes em vulnerabilidade social, além dos funcionários das unidades e os servidores de cada Centro de Referência da Assistência Social (Cras) do Distrito Federal.

A previsão é de que todos sejam testados até 22 de maio.

Publicidade

Participe da Enquete

Como você avalia o mandato do governador Ibaneis Rocha (MDB)?



ver resultados

Carregando ... Carregando ...
Publicidade
Publicidade
Publicidade

Mais Lidas da Semana

Copyright © 2015-2020 AVB - AO VIVO DE BRASÍLIA - Todos os Direitos Reservados. CNPJ 28.568.221/0001-80 - Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços de notícias de agências nacionais e internacionais, assessorias de imprensa e colaboradores independentes. #GenuinamenteBrasiliense