Curta nossa página
Dutch   English   French   German   Italian   Portuguese   Russian   Spanish


Moeda virtual

Com alta de 11%, bitcoin passa de 30 mil dólares e registra novo recorde

Redação

Publicado

Foto/Imagem: Dado Ruvic/Reuters
Estadão Conteúdo

Depois de um ano marcado por uma alta de mais de 200%, o bitcoin, a principal criptomoeda do mercado, iniciou os trabalhos de 2021 batendo novos recordes.

Na tarde deste sábado (2), a moeda digital subia 11% em relação ao último fechamento e era cotada a US$ 32.385 – na primeira vez em que passa da marca dos US$ 30 mil. Mais cedo, chegou a ultrapassar os US$ 33 mil. A criptomoeda encerrou dezembro com preços pouco acima dos US$ 29 mil.

No Brasil, a alta era de 10% e o bitcoin era negociado a R$ 170.287. O ativo encerrou 2020 cotado a R$ 150 mil na moeda brasileira.

As altas vêm depois de um ano extremamente forte para a criptomoeda. A valorização total em 2020, considerada a cotação em dólar, foi de 276%.

No Brasil, o ganho foi ainda mais significativo – de 420% –, já que o avanço da moeda norte-americana sobre o real turbinou o aumento.

Com a forte tomada de risco nos mercados globais a partir de novembro, com a confirmação da eleição de Joe Biden para a presidência dos Estados Unidos e os resultados positivos de diferentes vacinas contra a Covid-19, o bitcoin foi favorecido por um fluxo de compra.

Adicionalmente, boa parte da alta veio, de acordo com especialistas, da entrada de novos investidores individuais e também institucionais nos mercados internacionais.

Publicidade
Comentários
Publicidade
Publicidade

Copyright © 2015-2021 AVB - AO VIVO DE BRASÍLIA - Todos os Direitos Reservados. CNPJ 28.568.221/0001-80 - Nosso conteúdo jornalístico é complementado pelos serviços de notícias de agências nacionais e internacionais, assessorias de imprensa e colaboradores independentes. #GenuinamenteBrasiliense