Curta nossa página

Não se cale, denuncie!

Abuso e exploração sexual infantil devem ser denunciados

Publicado

Foto/Imagem: Reprodução/Google Imagens
Igor Nogueira

O Dia Nacional de Enfrentamento ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, instituído nesta sexta-feira (18), tem o objetivo de alertar a população para a necessidade de denunciar os crimes. Na maioria dos casos, os agressores são pessoas que fazem parte do círculo familiar da vítima.

De acordo com a delegada-chefe da DPCA, Ana Cristina Santiago, a prevenção contra o crime é difícil, pois parte dos casos de estupro contra crianças e adolescente acontecem dentro da residência das vítimas.

“O crime, geralmente, é praticado por pessoas muito próximas das vítimas, como familiares ou amigos. Então a criança, muitas vezes, não entende que aquele toque, aquele abraço, aquele beijo, pode não ser um afeto, um afago, mas o indício de que algo mais está para acontecer”, afirmou.

Para o supervisor da Seção de Atendimento à Situação de Risco da Vara da Infância e da Juventude do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), o psicólogo Reginaldo Torres, as crianças podem demonstrar alguns sintomas, caso estejam sendo vítimas, mas não é regra, a exemplo de sintomas de estresse pós-traumático, comportamentos depressivos e de ansiedade.

“Há uma grande diversidade de consequências relacionadas à experiência abusiva, variando desde a quase total ausência de sintomas psicológicos e comportamentais até comprometimentos severos no desenvolvimento emocional”, explicou Reginaldo.

No Brasil, em 2017, parte das denúncias feitas pelo Disque 100 eram relacionadas à violência sexual (24,19%). Das mais de 20,3 mil denúncias do tipo, 349 partiram de moradores do Distrito Federal. Os dados são da Secretaria Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente.

Juntos pela causa – A Secretaria da Criança promoveu ao longo da semana diversas ações educativas, como sensibilização de profissionais da saúde e atividades educativas. Neste sábado (19), a pasta promoverá o Show Pela Vida, que acontecerá no estacionamento 12 do Parque da Cidade, entre 9h e 13h, com apresentações de artistas locais voluntários, brinquedos e ações de conscientização e divulgação dos canais de denúncia. A SSP/DF participará com oficinas de serigrafia e desenho, que fazem parte do programa Picasso Não Pichava, das dez horas da manhã até o meio-dia.

Abuso x exploração – O abuso e exploração sexual infantil são diferentes. O primeiro acontece quando um adulto utiliza o corpo de uma criança para satisfação sexual, com ou sem uso de violência física, enquanto o segundo é quando crianças e adolescentes são usadas em atividades sexuais remuneradas, como a prostituição.

Canais de denúncia

  • Disque 100
  • Disque Denúncia da PCDF –  197
  • DPCA – (61) 3207-4523
  • Centro de Atendimento Integrado 18 de Maio – (61) 3391-1043

Atualizado em 18/05/2018 – 15:18.

Publicidade
Publicidade

Mais Lidas da Semana